11ª Edição dos CVMA acontece a 1 de outubro sob o lema “Celebrar a nossa música”

Devido à pandemia da covid-19, apenas 16 categorias vão ser avaliadas, sendo que a de Melhor em Palco fica de fora.

A 11ª edição dos Cabo Verde Music Awards acontece no dia 1 de outubro, dia Internacional da Música, na cidade da Praia sob o lema “Celebrar a nossa música”. A informação foi revelada no final da tarde desta segunda-feira, 23, pela organização do evento numa conferência de imprensa.

“1 de outubro é a data quando se celebra o Dia Internacional da Música e onde obviamente todo o foco e todas as atenções e homenagens estão voltadas para a música. Então, penso que 1 de outubro é aquela data onde vamos poder casar estas duas coisas, uma celebração internacional da música e a celebração daquilo que é o prémio oficial da música de Cabo Verde. É uma data lindíssima e daí este lema “Celebrar a nossa música”, diz Soraia de Deus, da Agência Caboverdeana de Imagens – ACI que este ano volta a assumir o departamento de comunicação e imagem dos CVMA.

“Na verdade, eu nunca deixei totalmente a equipa. Eu distanciei-me por razões profissionais porque havia essa necessidade e porque também senti que, às vezes, faz algum sentido nós nos distanciarmos um pouco e ver as coisas mais de fora para tentarmos melhorar não só novos desempenhos pessoais como também a nível da equipa”, explica a mesma fonte.

O regulamento dos CVMA contempla 17 categorias, mas este ano, como aconteceu na 10ª edição, a categoria de Melhor em Palco fica excluída, devido à pandemia da covid-19.

“Este ano vamos considerar apenas 16 categorias. A categoria que não consideramos este ano é Melhor em Palco porque este é um ano que considera todo o trabalho musical de 01 de janeiro a 31 de dezembro de 2021 e foi um ano fortemente afetado pela pandemia e como tal nem todos os artistas tiveram oportunidade de se mostrar em palco, (…) o que poderia aqui criar um grande desequilíbrio”, explica Soraia de Deus.

Uma das novidades da 11ª edição, é a categoria Artista Revelação que passa também a ser votada pelo público.

“Além da categoria Música Popular do Ano que já era inteiramente votada pelo público, decidimos também que a categoria Artista Revelação poderia ser também inteiramente votada pelo público, porque muitas vezes o público vê além do júri e consegue descobrir um talento novo ainda antes dele ser consagrado. (…) Os fãs são a principal aceitação da carreira de um artista no seu arranque, ainda muitas vezes antes de ele ter uma carreira consolidada. Portanto, deixamos ao público essa possibilidade de também escolher o Artista Revelação de cada ano”, salienta Soraia de Deus.

Já as categorias de Melhor Produtor e Melhor Videoclip este ano são inteiramente votadas pelo júri.

“São áreas que exigem conhecimentos específicos da música ou do setor audiovisual, portanto, neste sentido essas duas categorias ficam inteiramente com o júri mesmo na fase da pré-nomeação”, diz a mesma fonte.

O membro do jurado este ano é composto por 11 elementos: Dj Vavá (presidente), Dj Pensador (África e EUA), Dj Carlos Pedro (Comissão Europa), Dj Tubaron, Nany Vaz, Lazaro Semedo, Decha Soares, Djô da Silva, Fonseca Soares, Dabs Lopes e Tozé Brito.

De acordo com Soraia de Deus, neste momento a equipa dos CVMA está focada em montar o próprio espetáculo. “O trabalho agora mais moroso, ingrato e intenso é o do júri que tem pouco mais de 1 mês para apresentar os seus candidatos a nomeados que depois serão votados pelo público até apresentarmos os nomeados a todas as 16 categorias”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda