Associação de Cinema e Audiovisual aponta ganhos na aprovação da lei do cinema

O presidente da Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde (ACACV), Júlio Silvão, reconheceu esta quinta-feira, 31, na cidade da Praia ganhos com a aprovação pelo parlamento da lei do cinema no cenário cinematográfico cabo-verdiano.

Júlio Silvão fez estas declarações à margem do acto solene em que o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, foram distinguidos como Sócios Honorários da ACACV, numa cerimónia em que também mereceram distinção os Sócios Ordinários Efectivos que se destacaram durante o ano de 2021.

O evento, que aconteceu no auditório Almeida Santos da Universidade Jean Piaget de Cabo Verde, marcou a comemoração do 10º Aniversário da Associação do Cinema e Audiovisual de Cabo Verde.

“Nós tínhamos um mercado sem qualquer regulamentação que ninguém sabia como fazer no quadro legal, tanto a nível nacional como a nível de produções estrangeiras, hoje já temos um mercado regulamentado, já temos a regulamentação da própria lei e agora é funcionar no quadro dessa lei para podermos habituar”, frisou.

Silvão defendeu ainda que esta lei tem servido, tanto para a produção nacional como para a produção não nacional e acrescentou que tem contribuído para a “aproximação e atracção de grandes produções”, que, segundo o mesmo, já está “alinhavado” com alguns grandes produtores estrangeiros.

A médio prazo, o presidente da ACACV disse também que o foco da associação é “atacar com uma grande campanha de sensibilização” a causa dos símbolos nacionais no sentido de permitir aos cabo-verdianos conhecer melhor os símbolos nacionais.

“Entregamos ontem ao Presidente da República uma colectânea de filmes sobre os símbolos nacionais saídos do concurso que realizamos, brevemente vamos entregar ao presidente do parlamento, depois ao primeiro-ministro que já socializamos e também à associação nacional dos municípios para conjuntamente realizarmos uma grande campanha de sensibilização à causa para melhor conhecimento dos símbolos nacionais”, apontou.

A isto acrescentou ainda o lançamento do festival internacional do filme ambiental do atlântico, em parceria com diferentes instituições das Canárias e de Cabo Verde, destacando a Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento (ADAD), parceira neste projecto.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest