Assol Garcia promete “muita emoção em forma de música” na apresentação de “Ecos de Mim” em Cabo Verde

A artista foguense, que reside nos EUA, tem dois shows agendados nas cidades da Praia e do Mindelo.
Foto@cedida por Assol Garcia

A cantora Assol Garcia encontra-se em Cabo Verde para apresentar “Ecos de Mim”, disco que lhe rendeu em menos de um ano dois galardões: um na categoria “World Music Performance” nos International Portuguese Music Awards (IPMA) e outro de Álbum do Ano nos Cabo Verde Music Awards (CVMA).

O primeiro show acontece no próximo sábado, 08, na Assembleia Nacional, na cidade da Praia, e depois no dia 15 no Mindel Hotel, em São Vicente.

“Estou muito contente por trazer Ecos de Mim para os palcos de Cabo Verde. Gostaria que fosse em todas as ilhas, mas infelizmente não conseguimos coordenar e organizar shows para todas as ilhas num curto período de tempo. Então, apresentar o álbum na Praia e no Mindelo vai ser com certeza com grande emoção, principalmente na capital.”

Assol Garcia promete “muita emoção em forma de música” e um repertório de músicas dos géneros coladeira, mornas e ritmos do Fogo, a sua ilha natal. A artista vai apresentar “maior parte” das músicas do álbum Ecos de Mim, visto que é composto por 17 faixas, bem como outras que fizeram sucesso.

Segundo a cantora, a venda dos bilhetes está a correr bem e Assol espera ter uma sala “bem composta”, com pessoas a dar força e a apoiar, visto que, foi desafiador organizar um show de músicas tradicionais num curto período de tempo. “Não houve muito tempo para fazer a promoção e é essa a nossa preocupação”.

Assol Garcia vai estar em palco acompanhada por uma “ilustre” banda que contará com a presença do seu produtor e diretor musical Kim Alves, que chegou recentemente dos EUA e que vai acompanhá-la em ambos os espetáculos.

“Acredito que o público vai gostar porque é com a mesma emoção, alegria e paixão pela música de sempre”, diz e acrescenta que o importante é “sentir o momento íntimo” entre o artista e o público.

No que tange ao show no Mindelo a artista avança que vai contar com um convidado especial, que para já prefere manter em segredo. 

Depois de Cabo Verde, Assol Garcia vai levar “Ecos de Mim” para Holanda, onde tem agendado um concerto no dia 4 de outubro. “É um show bastante esperado, tendo em conta que os bilhetes começaram a ser vendidos desde dezembro do ano passado. Isso leva-me a acreditar que realmente vai ser um espetáculo que vai ser abraçado com muito carinho por cabo-verdianos residentes na Holanda.”

 Depois de anos, música tradicional vence Álbum do Ano nos CVMA

O álbum Ecos de Mim foi lançado há menos de um ano e já rendeu à cantora Assol Garcia dois galardões: um na categoria “World Music Performance” nos International Portuguese Music Awards (IPMA) nos Estados Unidos da América e outro como Álbum do Ano nos Cabo Verde Music Awards (CVMA).

Em entrevista ao Balai a cantora foguense afirma que “não trabalha para prémios”, mas salienta que é gratificante ver o seu trabalho a ser reconhecido, ouvido e apreciado pelo público cabo-verdiano e não só. “(…) isso motiva-me na minha luta e persistência na minha jornada na música tradicional.”

No que tange ao prémio Álbum do Ano, Assol Garcia diz que se tratava de uma categoria de “grande responsabilidade”, ainda mais por estar nomeada juntamente com artistas que não fazem parte da música tradicional. 

“(…) foi um grande desafio para mim, com certeza esse prémio é mais importante do que os IPMA porque há muito tempo que um disco de músicas tradicionais não tinha feito ‘rebolisse’ nos CVMA. (…) Lembro que a última pessoa que tinha vencido nesta categoria foi Mirri Lobo (em 2012). Confesso que não estava à espera desta premiação e junto com grandes artistas como Hélio Batalha, Soraia Ramos e Elida Almeida”, diz e acrescenta que o prémio significa que valeu a pena o seu esforço e sacrifício de dedicação no sentido de muitas noites de preocupação com o repertório do disco.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda

Deixe um comentário