Cantora Khira almeja percorrer a África com a música cabo-verdiana

A cantora Khira, filha de pai cabo-verdiano e mãe são-tomense, disse hoje que quer percorrer a África com a música de Cabo Verde e que tenciona conquistar a África antes dos outros cantos do mundo.

Em declarações à Inforpress, Khira, que reside em Portugal onde nasceu, afirmou estar há sete anos nesta que considera a “luta de ser artista” iniciado com o apoio do seu produtor Pedro Cardoso, que apostou nela em 2014, resultando no lançamento do primeiro álbum, com seis temas, intitulado “Apostos”.

Nos anos seguintes, prosseguiu, tem vindo a lançar singles e admitiu que já perdeu a conta dos trabalhos já realizados.

Em 2019 teve a oportunidade de realizar a sua primeira viagem de trabalho rumo a Angola, juntamente com o cantor Rui Orlando, e já em 2020 participou num projecto também com o cantor Angolano Moniz Almeida, sua primeira experiência com banda que, segundo a mesma, foi a realização de um sonho.

A artista, que disse ter encontrado “muitas barreiras” nesse mercado artístico, adiantou que tem sido um percurso “cheio de desafios” porque o meio musical é “muito misterioso”, mas assumiu que parar por aqui passa longe da sua pretensão.

“Pensamos que tudo é simples e fácil que é basta ter talento, mas não, tem que ter muito força de vontade e ousadia do próprio artista, que é toda a parte que não é falada de forma clara”, frisou a cantora, ressalvando que no momento sente ter a possibilidade de dar um pouco mais de si.

Khira pretende trazer o seu trabalho a Cabo Verde e alega que esteve a pensar como chegar e estar, por agora, em Cabo Verde mesmo sem ser fisicamente, mas tem como objectivo conhecer Cabo Verde e São Tomé, e, que um dos “grandes sonhos” é percorrer toda África com a música cabo-verdiana.

“Sou muito ligada à ancestralidade, à fé e gosto muito de África e tenho como objectivo conquistar África antes de conquistar outras partes do mundo. No meu entender a África é o início de tudo e mais alguma coisa, então considero-me privilegiada neste sentido”, considerou.

A artista expressou, igualmente, o seu amor por África, em particular a Cabo Verde e São Tomé, por serem suas raízes e também seus pontos de partida.

Khira exprimiu, por outro lado, a sua luta contra o assédio sexual que é uma questão que também pretende abranger, acreditando que o seu percurso pode clarear de alguma forma as mulheres.

De entre os títulos da cantora, apontou, “Sou tua mulher”, lançado recentemente, “Ser feliz”, tendo informado que o videoclipe do tema “Marido Malandro” está previsto para sair em Março.

 

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda