Cerca de 1260 mil contos movimentados na rede vinti4 na semana do AME e KJF

Em jeito de balanço, o diretor-geral do Atlantic Music Expo, Gugas Veiga, diz que a 10.ª edição foi um sucesso e que contou com a maior delegação de sempre.

Foram movimentados cerca de um milhão e duzentos mil contos (1260 mil contos) na rede vinti4 e POS durante o período de 1 a 6 de abril no âmbito do Atlantic Music Expo (AME) e do Kriol Jazz Festival (KJF). A informação foi avançada hoje, 23, pelo diretor-geral do AME, Augusto “Gugas” Veiga, durante uma conferência de imprensa sobre o balanço da 10.ª edição.

“Nós tivemos um aumento muito grande em relação ao ano passado onde foram movimentados um milhão e setenta e cinco mil contos (1075 mil contos) e este ano um milhão e duzentos e sessenta mil contos (1260 mil contos) praticamente. Então, acreditamos que valem a pena esses investimentos para a nossa sociedade e para a economia local (Praia)”, diz Gugas Veiga e acrescenta que é um número significativo para um investimento de cerca de 45 mil contos no AME e KJF.

Segundo o diretor-geral do Atlantic Music Expo, a 10.ª edição foi um sucesso, onde tiveram a presença de 141 artistas, músicos, sendo 65 internacionais, de 14 nacionalidades, e 76 nacionais, bem como quatro delegações internacionais. O evento contou com a presença de 70 jornalistas nacionais e internacionais, 130 convidados nacionais de diversas instituições e empresas e um staff de 85 pessoas a trabalhar diretamente no certame.

Este ano houve cerca de 517 delegados internacionais e nacionais inscritos e “é a maior inscrição” ao longo das edições. De acordo com Gugas Veigas, as delegações já manifestaram interesse em marcar presença por conta própria na próxima edição. “Vamos ter também delegações de outros países.”

Durante dois dias aconteceram 140 One-on-One Meetings e, segundo Gugas Veiga, esta edição foi muito positiva para vários artistas que inclusive já foram contratados para eventos internacionais e nacionais, e exemplifica com o caso da Fattú Djakité que foi contratada para atuar no Festival de Sines em Portugal.

“(…) Este foi um ano muito bom para o reflexo da internacionalização dos nossos artistas, mas também a nível das conferências e workshops que são janelas de oportunidade para os nossos artistas, produtores e agentes.”

A 11.ª edição do Atlantic Music Expo já tem data e está agendada para 07 a 10 de abril de 2025 e segundo o diretor-geral do festival o Governo e Câmara Municipal já demonstraram a vontade de assinar um protocolo de longa duração.

“(Este protocolo) dá-nos alguma previsibilidade e sustentabilidade e poderá garantir a presença do AME na Praia nos próximos cinco anos, mas que nos poderá também permitir realizar outras ações durante o AME, nomeadamente a residência artística, conferências, workshops e também podermos ter uma maior relação de trabalho tanto com a Câmara Municipal como com os diferentes organismos do Governo.”

De acordo com o responsável do evento, ainda há muitas coisas que precisam ser melhoradas e no que tange ao espaço revela que estão a analisar se devem continuar ou sair do Palácio da Cultura Ildo Lobo, visto que o AME pode perder a sua essência.

Há sete anos na direção do AME e com cinco edições concretizadas, Gugas Veiga afirma que tem sido um trabalho “desgastante” para a sua equipa. “As condições que estão agora a acontecer são condições que lutamos por elas há muito tempo. A nossa ideia sinceramente era sair depois desta edição, mas neste momento estamos a ponderar o que vamos fazer, mas dentro de mais ou menos um mês esta direção irá comunicar a sua decisão, se avançamos para novas eleições ou se damos lugar a outros.”

Artigo atualizado às 16h00 do dia 23/04.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda