César Monteiro publica livro sobre “A música cabo-verdiana e Manel d’Novas”

O sociólogo e investigador musical César Monteiro já deu entrada na imprensa do primeiro volume da sua mais recente obra literária sobre “A música cabo-verdiana e Manel d’Novas,”, com apresentação marcada para este mês.

Consagrado ao estudo aprofundado da música cabo-verdiana e a um dos maiores compositores nacionais de sempre, Manel d’Novas, o volumoso livro de 792 páginas, de acordo com o musicólogo, está estruturado em quatro partes e 17 capítulos.

Resultado de uma “intensa e rigorosa” investigação teórica e empírica, realizada, sobretudo a partir de 2017, o livro “assenta numa vasta e diversificada bibliografia sobre a música cabo-verdiana, em particular, e as ciências musicais, em geral, bem como na aplicação da técnica de entrevista a 245 indivíduos” (214 homens, 87,3% e 31 mulheres, 12,7%), entre 12 de Maio de 2003 e 25 de Novembro de 2021.

Referenciada pelo autor como o primeiro volume do livro de cunho essencialmente sociológico, etnomusicológico e antropológico, a obra “debruça-se, de forma aprofundada”, tanto quanto possível, nas suas duas primeiras partes, sobre os principais géneros musicais cabo-verdianos e, ainda, sobre algumas expressões musicais modernas urbanas.

É nesta particularidade que surgem “Kotxi pó” e o “Tranka Fulha”, “numa perspectiva crítica, holística e integradora do complexo sistema musical nacional”.

A terceira e quarta parte do livro reservam-se ao estudo aturado e minucioso do perfil e da obra de Manel d’Novas, nas suas múltiplas dimensões literária, lírica, poética, linguística, política e musicológica.

“No fim do primeiro volume deste volumoso livro, aparecem 22 partituras musicais transcritas pelos prestigiados músicos (de pauta) Eutrópio Lima da Cruz, Humberto Ramos e Casimiro Tavares”, revelou o autor na sua rede social.

Além das partituras, explicitou, “aparecem, no livro, as letras das composições do exímio compositor consideradas mais emblemáticas e polémicas comentadas por músicos, poetas e escritores, artistas plásticos, entre tantas personalidades do mundo da cultura”.

Com capa e a contracapa da autoria do “conceituado” artista plástico Kiki Lima, o livro traz notas da contracapa assinadas pelo professor catedrático do ISCTE-IUL em Portugal, António Firmino da Costa, enquanto sociólogo e investigador, e pelo músico e maestro cabo-verdiano Eutrópio Lima da Cruz.

Segundo Monteiro, esta obra começa a ser apresentada a 17 do corrente nos Paços do concelho do Porto Novo (Santo Antão), seguindo-se a 20 do mesmo mês, no Centro Cultural do Mindelo, em São Vicente, a 22 será apresentado ao público  na Sala da Biblioteca Nacional, na Cidade da Praia.

A obra estará à venda nas livrarias a partir do dia 21 de Dezembro.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest