Diana Ramos, a artista plástica que há seis anos retrata Cabo Verde na sua arte

Diana Rodrigues Duarte é uma artista plástica autodidata natural da cidade da Praia que reside há oito nos Estados Unidos da América, país onde tem-se dedicado à sua arte.

Filha do artesão Gustavo Duarte, a praiense de 25 anos descobriu o gosto pela arte ainda na escola primária em Cabo Verde, mas foi no ensino secundário que teve a certeza que esta era a sua verdadeira vocação.


“Eu não sabia que gostava da arte até que comecei a fazer projetos de arte na escola. Ficava animada e ansiosa quando o meu professor dava-me algum trabalho de arte para fazer”, diz em entrevista ao Balai.


Em julho de 2014, mudou-se para os EUA, país onde afirma que há mais oportunidades para se dedicar à arte. “É mais fácil encontrar materiais.”


Diana é uma artista plástica multifacetada e há seis anos tem apostado na diversificação das suas obras.


“Trabalho nas diversas áreas da arte e ainda estou a explorar. Faço pintura acrílica, reciclagem, pinturas faciais, relógios de madeira, autocolantes para parede e carro, personalizo t-shirts, bolsa e copos, arte com resina. (…)Tenho uma marca de t-shirts denominada Kriolafro &Kriola.”


Mesmo a viver há oito anos longe do arquipélago, a artista plástica não esquece as suas origens e isso é transmitido nas suas criações. “A maioria dos meus trabalhos representa Cabo Verde, porque amo a minha terra e quero representá-la na minha arte de uma forma única”, salienta a jovem que vive da arte. “Neste momento, a arte é o meu trabalho integral”.


As criações de Diana encontram-se à venda online e os preços variam entre 800 aos 48 mil escudos. Segundo a artista plástica, os principais compradores são cabo-verdianos e americanos. “Há também de outros países como Haiti e Libéria. (…) A maioria entra em contacto comigo através das redes sociais, onde todos os dias divulgo os meus trabalhos.”


Com a chegada da pandemia da Covid-19, a jovem viu as encomendas disparar. “Acho que isso deve-se ao confinamento das pessoas. Tinham mais tempo de usar as redes sociais.”


No que tange aos planos para o futuro, Diana sonha em ter a sua própria galeria de arte, bem como em realizar uma exposição em Cabo Verde, algo que já fez apenas nos EUA. Para já está focada em dar a conhecer a sua arte e em expandir o seu negócio.


“Sonho em ter também uma loja com um atelier de arte dentro para receber clientes e dar aulas de arte para as crianças. Já faço pinturas e artes com as crianças e gostaria de fazer mais, e para tal preciso de um espaço. Ambiciono ser premiada em Cabo Verde, algo que já aconteceu aqui (EUA) quando frequentava o ensino secundário”, salienta e diz que quer ser conhecida.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest