Estreia nas plataformas digitais peça sonora sobre Amílcar Cabral que conta com participação de artistas cabo-verdianos

Estreia nas plataformas digitais peça sonora sobre Amílcar Cabral que conta com participação de artistas cabo-verdianos

Projeto é da autoria do artista multidisciplinar Djam Neguin e inspira-se no legado político e poético de Amílcar Cabral.

A peça sonora “Я Ə Ĝ Я Ê §U §” (Regressus), do artista transdisciplinar cabo-verdiano Djam Neguin, está desde esta terça-feira, dia 21,  disponível nas plataformas digitais através do programa DITO E FEITO do Teatro do Bairro Alto (TBA) de Lisboa (Portugal). A obra celebra de Amílcar Cabral, inspirando-se no legado político e poético do falecido líder.

“Regressus é uma obra artística que explora a ideia de reversibilidade sonora a partir do entrançamento de testemunhos, evocações, rezas, mandingas, oratórias, carpidações, confissões, canto-poemas, vocalizações e inflexões vocais femininas (reais e geradas por Inteligências Artificiais)”, avança a nota 

A peça tem como base um discurso histórico de Cabral, proferido no Dia Internacional da Mulher, em 8 de março, e cria uma experiência sensorial que transcende o tempo e a memória. A obra é parte de uma série de manifestações e intervenções artísticas para assinalar o centenário do nascimento de Amílcar Cabral e os 50 anos do 25 de Abril.

“É um projeto que pretende, dentro do âmbito das celebrações do centenário do nascimento de Amílcar Cabral, recordar a importância das mulheres na guerra colonial, bem como o pensamento feminista de Cabral”, explica Djam Neguin. A peça é construída a partir de um manifesto feminista de Cabral, com participação de mulheres negras de diversas idades, incluindo a avó e a prima mais nova de Djam. 

“São exploradas várias forças femininas – o choro carpideiro e a reza como energias de canalização espiritual – o canto e o murmúrio como formas de narrar e reescrever o real. Foram usadas também vozes produzidas por inteligência artificial, que trazem ainda esta camada de relação com o que já vivemos hoje, com os novos e futuros tempos.”

A obra, que pode ser ouvida gratuitamente no site oficial do TBA, inclui excertos de poemas da escritora Vera Duarte e a colaboração de vozes como Fattu Djakité, Ineida Moniz, Sandra Horta, Rosy Timas, Bulan Kora, Anaís Isabel, Isabel Mosso e Nereida Delgado. A peça também conta com a participação da artista luso-angolana Bibiana Figueiredo, das atrizes lusodescendentes Inês e Isabel Sousa, e da batucadeira cabo-verdiana Ilda Vaz, residente em Lisboa.

A arte de capa do projeto é assinada pela artista plástica cabo-verdiana Simone Spencer, complementando a dimensão visual desta experiência sonora única.

De recordar que no início do mês, Djam estreou o espetáculo intitulado “AMI.LCAR”, que é inspirado na vida e obra do pensador e “um dos maiores líderes de todos os tempos”, como disse à Lusa o artista.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda

Por Cristina Morais

Formada em Jornalismo e Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto e pós-graduada em Ciências da Comunicação - vertente Comunicação & Liderança, a comunicação sempre foi uma grande paixão, não fosse uma tagarela e 'inventora de histórias' desde os bancos da escola primária. Trabalha com jornalismo online desde 2008.