Fogo: Institucionalização do prémio Pedro Cardoso visa incentivar a escrita em língua cabo-verdiana, diz Nuías Silva

A institucionalização do prémio literário Pedro Cardoso, além de homenagear esta personalidade, visa incentivar e promover a escrita literária em língua cabo-verdiana na vertente da ilha do Fogo, disse hoje Nuías Silva no acto do lançamento do prémio.

“Enquanto promotora, a Câmara Municipal espera, também com esta iniciativa cultural e cívica descobrir novos valores literários, tanto no Fogo, em todo o arquipélago como na diáspora”, referiu o presidente da câmara de São Filipe, assegurando que o prémio é anual e com abrangência nacional.

As inscrições para o prémio decorrem a partir de hoje até 16 de Abril, sendo que os trabalhos concorrentes nos géneros da poesia e do ensaio vão ser apreciados por um júri entre 23 de Abril e 23 de Junho, já que o mesmo será entregue a 12 de Julho, dia da celebração do centenário da cidade.

Depois de fazer referência à personalidade do patrono do prémio, Pedro Monteiro Cardoso, como poeta e ensaísta, professor e jornalista, o presidente da câmara salientou que o programa comemorativo do centenário terá de incluir a dimensão pedagógica e cívica, interpelando não só ao reconhecimento das personagens centrais da cidade como ao conhecimento das novas gerações no impulso da requalificação da identidade colectiva.

“O centenário estará atento à sua obrigação de quem somos e de onde viemos para que, mais do que um evento, mas um marco histórico determinante, nos permita gizar para onde vamos e como vamos na construção de São Filipe”, destacou.

Ainda no quadro da comemoração do centenário mais dois prémios serão criados, nomeadamente o prémio literário Dr. Henrique Teixeira de Sousa, orientado para o romance e o ensaio científico, e o prémio B. Léza, se possível, em parceria com a autarquia de São Vicente e o alto patrocínio da Presidência da República.

Igualmente, a câmara está a equacionar a questão ligada à “casa-museu” Pedro Monteiro Cardoso, assim como a realização de uma extensão do Festival de Literatura – Mundo do Sal, que traz anualmente escritores internacionais para a ilha do Sal.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda