Iniciativas que querem combater mudanças climáticas através do cinema lançam dois concursos cinematográficos em Cabo Verde

As candidaturas para os concursos já estão abertas e vão até setembro. As iniciativas destinam-se a cineastas, realizadores e jovens com habilidades na produção de vídeos.

A Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde (ACACV) e o concurso africano ePOP estão a promover dois concursos de produção de filmes para sensibilizar a sociedade civil para a crise ambiental e o seu impacto no quotidiano das comunidades.

O objetivo das iniciativas é que os participantes lancem olhares diferentes sobre as causas e consequências das mudanças climáticas e o papel da sociedade em todo o processo da ação climática.

O concurso ePOP lançado hoje, dia 5, na cidade da Praia, vai até 12 de setembro e é destinado aos cineastas, realizadores e jovens que têm talento na produção de vídeos. O concurso foi lançado na Câmara Municipal da Praia, durante um Seminário Internacional sobre Cinema e Ação Climática dirigido pelo realizador, argumentista e produtor de Hollywood Lawrence David Foldes.

Segundo o coordenador do concurso ePOP de Cabo Verde e Guiné-Bissau, Eddy Correia, que falava ao Balai durante o seminário, o objetivo deste concurso é sensibilizar a comunidade sobre o clima e o ambiente e também formar e acompanhar os jovens e profissionais desta área a fazer produção de filmes para abordarem essa questão.

Avançou que a ideia é mostrar como as ações climáticas impactam as comunidades de Cabo Verde e do mundo. Querem investigar, pesquisar e questionar estas urgências para encontrar soluções para enfrentar as causas ambientais.

“O concurso foi aberto e lançado hoje e esperamos que venha a ter mais participações do que o ano passado, já que tivemos 19 produções de filmes de Cabo Verde e da Guiné- Bissau e este ano esperamos que tenhamos um número maior de participantes”, adiantou o coordenador.

Eddy Correia acrescentou que os promotores do ePOP querem articular com a ACACV para que os participantes do concurso “Nha Cidade, Nha Filme ” organizado pela mesma, venham a participar no concurso ePOP, com o objetivo de terem mais oportunidades de ganhar o prémio.

Os participantes vão ter de realizar os vídeos com a duração máxima de 3 minutos, num formato horizontal de 16:9, sem texto no ecrã, sem música e com um testemunho claro e compreensível, segundo a organização do concurso.

Já para o concurso de filmes “Nha Cidade, Nha Filme”, o presidente da ACACV, Júlio Julião Tavares, avançou que o objetivo é os participantes mostrarem diferentes olhares sobre as cidades, aldeias e ruas de Cabo Verde com foco nas crises ambientais que acontecem dentro das suas comunidades. 

O concurso está a decorrer desde 29 de maio e vai até 16 de setembro e, conforme Julião Tavares, a associação recebe muitos filmes mas que o objetivo deste concurso é as pessoas terem o interesse em filmar e contarem a história das suas cidades, vivências, atividades, comportamentos com foco nas ações climáticas e no ambiente.

“A duração do filme é de 26 minutos incluindo o genérico ou seja os participantes podem fazer um filme de 1, 5, 10, e 15 minutos mas que não ultrapasse o tempo estabelecido “, acrescentou ao Balai o presidente do ACACV.

Os concursos de filmes contam com a parceria do Festival Internacional de Filmes para Ação Climática do Atlântico (FIAC), da Rádio France Internationale, RFI, da Câmara Municipal da Praia e do Institut de Recherche pour le Développement (IRD).

.

Cidália Semedo/ Estagiária.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda

Deixe um comentário