IPC lamenta morte do artista plástico José Maria Barreto

O Instituto do Património Cultural (IPC) lamentou o falecimento hoje do “prestigiado” artista plástico e antigo colaborador, José Maria Barreto, vítima de doença prolongada, aos 65 anos.

Em comunicado publicado na sua página da rede social “Facebook”, o IPC manifestou profunda tristeza pela morte do seu antigo colaborador, José Maria Barreto, mais conhecido por “Barreto” endereçando as mais profundas condolências aos familiares e amigos.

Este “prestigiado” artista cabo-verdiano nasceu em 1957 na Assomada e residia há longos anos na Cidade da Praia.
Em contacto com as artes plásticas desde muito novo, licenciou-se em S. Petersburgo (Rússia) com o grau de “Master of Fine Art” na Academia de Belas Artes no curso de Pintura Monumental em 1985, onde refinou a percepção, a linguagem e a realização estética.

Após a sua formação, regressou à ilha de Santiago onde, entre 1985 até 1988, leccionou na sua terra natal.
Entre várias funções, dirigiu em 1993 o departamento da Animação Cultural do Instituto Nacional da Cultura (INAC), antiga designação do Instituto do Património Cultural, foi director do Audiovisual, Artesanato e Artes Plásticas no Instituto de Promoção Cultural.

Desempenhou também a função do director do Palácio da Cultura Ildo Lobo, dando um “importante” contributo no desenvolvimento do sector cultural do País nas mais variadas vertentes, com especial foco, nas artes.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us