Kady lança EP Lumenara e realiza sonho ao estrear no Colors

Em entrevista ao Balai, a cantora diz que o público tem abraçado o novo projeto de uma forma incrível e estar no Colors é a concretização de um sonho.

A artista cabo-verdiana Kady lançou no passado dia 11 o seu segundo trabalho discográfico “Lumenara”, que “é inspirado em Cabo Verde, nos sons, diálogos, nas palavras que já não ouvimos com muita frequência.”

“O EP reflete, na verdade, uma busca por uma nova identidade musical onde há uma fusão entre o pop e a música tradicional cabo-verdiana. Tenho estado nesse processo há dois anos. Fizemos um camp criativo onde junto com alguns produtores fizemos esse EP”, diz em entrevista ao Balai.

Questionada sobre a escolha do nome Lumenara, Kady diz que a criação do tema foi inspirada nas festas de Son Jon (São João).

“Lumenara (fogo ou fogueira) representa o renascimento, algo que senti que aconteceu comigo no processo desse trabalho. Não só a nível artístico, mas também a nível pessoal. Já não sou a mesma pessoa que eu era quando lancei o meu primeiro álbum Kaminho. Gosto muito do que o tema representa – a força, a purificação e o renascimento. Escolhi esse nome porque acho que em cada um de nós existe uma força, uma Lumenara”, explica e salienta que já não estava a identificar-se com aquilo que fez em 2015 no projeto Kaminho. “Mudei muito, principalmente a nível do processo criativo”.

“Lumenara”, “Tempu”, “Tamina”, “Nha Kabelu”, “Nten Gana” e “Djuntu”, são as seis faixas que compõem o EP que foi produzido por Gerson Marta, Djodje Marta, Toty Sa’Med. “Tive a colaboração de vários músicos a nível da escrita como Dino D’Santiago, Alberto Koenig, Ellah, Djodje, Ricky Man, Mário Marta, etc. (…) Escrevemos em conjunto, mas todas as músicas têm o meu ADN.”

Segundo Kady, a escolha do repertório para Lumenara não foi fácil. “No início, estávamos na dúvida se fazíamos um álbum ou um EP. O que quer dizer que temos mais músicas prontas. Quando decidimos fazer um EP juntamos e ouvimos as que combinavam mais entre si e que justificavam sair agora e foi assim que surgiram as seis escolhas de Lumenara.”

O feedback do público está a ser “incrível”. “Honestamente estava com algum receio, visto que é um estilo diferente. Quem já me seguia não me conhecia nesse estilo, mas acredito que a música é uma manifestação espiritual e quando é feita com verdade o público também sente isso. Então o público tem abraçado este projeto de uma forma incrível, mais do que aquilo que estava à espera.”

Colors Show, a concretização de um sonho

Depois de Dino D’ Santiago, Nenny, Mayra Andrade, na segunda-feira, 14, Kady estreou-se com a música “Tamina” no Colors Show, uma plataforma reconhecida mundialmente.

“É a realização de um grande sonho. É engraçado porque desde quando estávamos em estúdio a gravar as músicas dissemos muito que essa música tinha que ir para o Colors. Todas as pessoas estavam na mesma sintonia e até que aconteceu”, diz e salienta que foi um processo um pouco longo. “O processo desde escolher a música até ir gravar e lançar foi de quase seis meses. Fiquei um pouco ansiosa, mas valeu a pena. Foi mesmo um sonho realizado. Sempre quis fazer Colors”

Na próxima semana, mais precisamente no dia 26, a artista da produtora Broda Music vai apresentar Lumenara no Super Bock em Stock em Lisboa, Portugal.

“Estou a preparar esse show com muito carinho para que seja um lançamento em grande para as pessoas sentirem aquilo que sentimos quando estávamos a criar as músicas. Só posso dizer que vai ser muito poderoso e incrível. Vou dar o meu melhor.”

No que diz respeito a Cabo Verde, Kady diz que pretende lançar o álbum no próximo ano e que está aberta a convites.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda