Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas atribui medalha de mérito à Associação Tabanka Djarmai

O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, atribuiu ontem, dia 2, a medalha de mérito à Associação Tabanka Djarmai, pelo trabalho que aquela agremiação tem vindo a realizar, em prol da promoção daquela manifestação ancestral na ilha.

Segundo o governante, esta distinção está enquadrada no âmbito do Dia Nacional da Cultura e visa reconhecer o trabalho que a associação vem desempenhando na recuperação “única” desta manifestação considerada singular, que, na sua opinião, já se “estava a perder”, o que também veio a catapultar a festa de Santa Cruz, uma das festas mais antigas da ilha.

“É o momento também de reconhecer uma das grandes potencialidades que a ilha do Maio tem”, salientou, acrescentando que nos últimos anos, a referida associação tem vindo a receber apoios técnicos por parte das equipas técnicas afectas ao ministério, visando a dinamização desta manifestação cultural.

Aquele governante frisou, por outro lado, que este ano houve uma diminuição em cerca de cinquenta por cento no montante que vinha a ser distribuído anualmente aos grupos que vêm dinamizando a tabanka no país. Precisou que isso se deve à situação da pandemia, que vem assolando o mundo e Cabo Verde em particular.

“Nós basicamente explicamos ao grupo que vamos utilizar parte da verba que está inscrito no Orçamento do Estado, para ser canalizado para constituir o dossiê da candidatura da tabanka a patrimônio da humanidade”, informou, defendendo que os recursos estão cada vez mais “limitados”, mas mesmo assim o Governo tem vindo a dar o incentivo financeiro para a promoção da tabanka.

Por seu lado, o presidente da Associação Tabanka Djarmai, Luís Freire, assegurou que este “é um momento inesquecível”, pelo símbolo que esta distinção significa para aquela associação e ao mesmo tempo um reconhecimento pelo trabalho que vem desenvolvendo em prol da preservação da manifestação considerada a mais antiga da ilha.

“Tabanka Djarmai é uma associação que tem vindo a ser activo nos últimos quatro anos, que mesmo apesar da pandemia temos vindo a realizar algumas actividades e sempre estivemos juntos, pelo que estamos a sentir que estamos num bom caminho”, enfatizou, reconhecendo que a diminuição da verba que vinha recebendo está relacionado com a situação que o País vem atravessando com o surgimento da pandemia.

Ainda durante este evento, o ministro da Cultura, assinou contrato de financiamento com duas associações e uma escola de música, enquadrado no projecto bolsa de acesso à cultura.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest