Ney Miranda apresenta novo single “Djabraba nos beleza”

O músico e produtor Ney Miranda encontra-se na Brava para apresentar ao público o seu novo single, intitulado “Djabraba nos beleza”, um trabalho que fala e retrata um pouco as zonas da ilha.

Em declarações à Inforpress, este compositor contou que este novo trabalho conta com a participação de jovens talentos da Brava, gravado na ilha, onde cada um expressa um pouco do seu sentimento.

Neste momento, encontra-se na ilha e já tem dois espetáculos agendados, um em Nova Sintra, no dia 25 de Dezembro, e outro para o dia 26, na localidade de Furna, actuações estas que vão contar com a presença do seu colega de palco nos Estados Unidos da América (EUA), Bino Preto.

Além deste single com jovens do sexo masculino bravenses, Ney Miranda realçou que durante a sua estada na ilha pretende fazer um novo trabalho, somente com as “divas”, para mostrar que os jovens têm talento.

E, falando do talento dos jovens bravenses, Ney Miranda relembrou que está a trabalhar num projecto com talentos da Brava, um trabalho que inclui 15 músicas tradicionais de Cabo Verde e com alguma fusão, e que, segundo a mesma fonte, já se encontra na recta final, prevendo o seu lançamento para as festividades de São João Baptista de 2022.

Questionado sobre a sua agenda nos EUA, este músico informou que nos finais-de-semana a agenda é “sempre cheia”.Emanuel Tavares de Pina Miranda, conhecido por Ney Miranda, nasceu na Brava e viajou para os Estados Unidos da América nos anos 80, ainda criança, onde é músico e produtor musical, o que para ele é “dom de família”.

Com uma carreira 30 anos, a tocar teclado, piano e baixo, o músico tem o seu estúdio que, conforme revelou, onde já fez gravações de trabalho de vários artistas cabo-verdianos, como o disco “Girassol”, de Bana, “Dança ma mim kriola”, de Tito Paris, e que ainda trabalhou com Grace Évora, Miri Lobo, Albertino e Ramiro Mendes, e foi membro do grupo Mendes Brothers e do grupo Jame Band e Bius, entre outros.

Em 2014, ressaltou, foi nomeado como produtor do ano na Gala do Cabo Verde Music Awards (CVMA), o primeiro da ilha Brava pelas suas contas.

Mas, além de todo este percurso, relembrou que o foco é “manter a tradição” e que, para isso, é preciso “sensibilizar as próximas gerações” e fazer com que estas “apanhem o gosto pela música o quanto mais cedo possível”.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest