Pelourinho com mais de 500 anos na Cidade Velha restaurado após danos provocados pelo vento

O pelourinho, o principal cartão-postal da Cidade Velha, património mundial em Cabo Verde, está a ser conservado e restaurado, após danos sofridos na sequência de fortes ventos em maio, informou hoje o Instituto do Património Cultural.

O instituto cabo-verdiano avançou que o monumento no centro do sítio histórico, construído no século XVI, sofreu danos em finais de maio, causados por um coqueiro que caiu devido aos fortes ventos.

“A conservação e restauro do pelourinho passa pela limpeza das partes metálicas (ferro) com materiais apropriados e com recurso a alguns reagentes para estancar a oxidação, limpeza das pedras e correção de fissuras da estrutura do imóvel”, precisou o IPC em comunicado.

A mesma fonte referiu que durante os trabalhos, que arrancaram na segunda-feira e tem duração prevista para duas semanas, será removida a esfera armilar localizada na parte superior para o seu restauro e posterior recolocação, bem como a conservação da base do monumento.

Segundo o IPC, a conservação e restauro enquadra-se no eixo II – Desenvolvimento Urbano: Conservação e Valorização da Paisagem Urbana Histórica do Plano de Gestão da Cidade Velha, 2019-2022.

O objetivo, detalhou, é promover um maior equilíbrio entre a conservação do património cultural e natural e o desenvolvimento urbano, aprimorando o aspeto visual da paisagem e diversificação das ofertas turísticas.

O pelourinho foi construído no limiar do século XVI, entre 1512 ou 1520, enquanto símbolo do poder municipal e da justiça real.

Localizado no centro da cidade, onde se liam publicamente os atos da câmara municipal, se reprimiam as infrações e espaço privilegiado para as trocas comerciais, nomeadamente escravos e outros produtos da terra.

Na mesma nota, o instituto cabo-verdiano sublinhou que o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas tem delineado e executado projetos de intervenções nos monumentos históricos na Cidade Velha, Património Mundial da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) desde 2009.

Entre os projetos consta a reabilitação da Igreja de Nossa Senhora do Rosário e musealização das ruínas da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, ambos com financiamento da cooperação portuguesa, bem como a construção do passadiço na Fortaleza de São Filipe, estando previsto a reabilitação do Forte de São Veríssimo.

“São projetos que dão uma outra roupagem e dinâmica ao turismo cultural e à economia do único sítio de Cabo Verde Património Mundial, promovendo assim uma maior qualidade de vida à população local”, salientou o IPC.

Desde 26 de junho de 2009 que a Cidade Velha, no concelho da Ribeira Grande de Santiago, está classificada pela UNESCO como Património da Humanidade, sendo o único bem material com esse título no país.

Ribeira Grande foi a primeira cidade construída pelos europeus, tornando-se na primeira capital do arquipélago, título que manteve até 1770, quando a capital do país passou a ser a Praia de Santa Maria, atual cidade da Praia.

O sítio histórico foi erigido no século XV para servir de ponto de abastecimento para o comércio de escravos entre África e América.

 

Lusa

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda