Polícia Nacional regista “poucas ocorrências” e destaca “civismo” da população no Festival Baía das Gatas

O comandante da Esquadra de Investigação e Combate à Criminalidade em São Vicente destacou, esta terça-feira, 16, o civismo da população que contribuiu para que a PN registasse poucas ocorrências durante a 38ª edição do festival da Baía das Gatas.

Aprigio Stock Zego fez estas considerações, em conferência de imprensa, para o balanço da Operação de Segurança do Festival da Baía das Gatas.

Segundo o responsável, durante as operações foram registadas 19 denúncias, dos quais 15 por furtos a pessoa, tendas e viaturas, um crime Violência Baseada no Género (VBG), danos numa viatura e burla.

Também, explicou, detiveram e apresentaram dez pessoas ao Ministério Público, uma das quais por porte ilegal de arma, uma pistola 6.35 e produtos que se presumem ser estupefacientes.

Houve ainda uma detenção por posse e burla com nota com valor facial de cinco mil escudos, duas por posse de estupefaciente e uma por posse de arma branca, acrescentou.

A nível do trânsito, conforme a mesma fonte, a PN fiscalizou 108 viaturas. “Contabilizamos sete acidentes, dos quais um com dois feridos graves. Fizemos duas detenções, uma por condução sem habilitação legal e outra por condução sob efeito de álcool, resultante da aplicação de um teste”, concretizou Aprigio Stock Zego.

Sobre o acidente ocorrido na madrugada do dia 15 de Agosto na zona do Lameirão, envolvendo uma viatura ligeira conduzida por um agente da Polícia Nacional, que não tem habilitação para conduzir, e um autocarro da Transcor, que resultou em dois feridos graves, a mesma fonte assegurou que está sob investigação.

Acrescentando que as câmaras de vigilância, usadas pela primeira vez na Baía das Gatas para reforçar a segurança, ajudaram a PN na deteção de suspeitos.

“No caso da detenção por porte ilegal de arma, o agente que estava a monitorar as câmaras viu o comportamento suspeito do individuo e acionou a equipa mais próxima, que fez a abordagem que resultou na detenção e apreensão da arma”, afirmou.

Para o comandante da Esquadra de Investigação e Combate à Criminalidade o balanço desta operação foi positivo, porque mesmo com a adesão do grande público, o registo de ocorrências foi inferior a 2019.

No entanto, na sua ótica, a boa organização do espaço, a melhoria da área envolvente, a requalificação da orla e a boa iluminação pública também contribuíram para este “bom resultado”.

Na cidade do Mindelo, a PN também registou alguns furtos em residências e na pessoa, na zona da Ribeira Bote, perto da estrada de acesso à Baía das Gatas, devido à aglomeração de pessoas que faziam o trajeto Baía-cidade.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda