Primeiro Edital Municipal de Artes e Espetáculos com 24 projectos seleccionados

Primeiro Edital Municipal de Artes e Espetáculos com 24 projectos seleccionados

Vinte e quatro projectos “extraordinários”, que abrangem várias áreas, foram seleccionados de um total de 134, nesta primeira edição do Edital Municipal de Artes e Espetáculos, que conta com um investimento de 5.640.000 escudos.

Esta informação foi avançada hoje à imprensa pelo presidente da Câmara Municipal da Praia, Francisco Carvalho, à margem de um encontro que manteve com os promotores dos projectos seleccionados, tendo adiantado que pretendem com o Edital Municipal de Artes e Espectáculos criar um espaço onde os diferentes artistas podem participar na construção da Cidade da Praia.


“É fazer com que os fazedores da cidade se sintam parte da construção do município, para poderem dar vazão à sua criatividade, à sua vontade, ao seu empenho em participar neste processo de construção de uma Praia para todos”, sustentou o autarca.


Destacou ainda a importância deste edital, tendo ressalvado que é a primeira vez na história da câmara municipal que está a fazer um evento desta natureza, acrescentando igualmente que esta ideia faz parte de uma visão que querem implementar na capital do País.


De maneira que, sublinhou o edil, o montante ora disponibilizado permitirá com que os artistas estejam conscientes da planificação das suas acções e intervenções, contando sempre com os editais da câmara municipal.


Francisco Carvalho comunicou ainda que este edital terá várias edições ao longo deste mandato, inclusive a segunda edição será ainda este ano, e os montantes serão aumentados nas próximas edições.


Segundo o autarca, os artistas foram amplamente afectados com a pandemia da covid-19, e há um esforço colectivo para que, juntos, as dificuldades possam ser ultrapassadas, já que é o papel da câmara municipal estar ao lado de todos os munícipes, e com este edital mostram que estão ao lado dos artistas.


Esta iniciativa, conforme aludiu o autarca, vai, por um lado, ao encontro daquilo que tem sido o empenho da autarquia em fazer da Praia um ponto turístico incontornável em Cabo Verde, e para isso, ressaltou que a aposta na cultura é determinante.


“Por outro lado, há esta dimensão da descentralização porque várias actividades vão acontecer em vários bairros periféricos do nosso município, lavando a arte e cultura a estes bairros porque a Praia é de todos então todos têm de sentir pertencentes”, concluiu Carvalho.


Apontou que fizeram parte do concurso 134 projectos e foram seleccionados 24 projectos “extraordinários” que abarcam várias áreas, no qual destacou a literatura, a leitura criativa, dança, pintura, vídeo grafia, artes e ciências.

 

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest