Single “Domani” anuncia álbum de estreia de Dieg previsto para 2023

Em entrevista ao Balai, o artista diz que o álbum é composto por 10 temas e o lançamento está previsto para o próximo ano.

Desde sexta-feira, 25 de novembro, que “Domani”, o primeiro single do álbum de estreia de Dieg está disponível em todas as plataformas digitais. Numa entrevista ao Balai, o artista falou do novo trabalho bem como sobre outros projetos.

“O single retrata um relacionamento tóxico e desenvolve em volta da palavra Domani que foi a primeira inspiração”, explica o músico e avança que o tema, cujo título significa ‘amanhã’, pode ter várias interpretações.

A letra da música, que é um afro-pop, é da autoria de Dieg e do artista cabo-verdiano Alberto Koenig, com o qual já partilharam o palco várias vezes nomeadamente no projeto Azágua. “O tema foi inspirado numa letra que a minha avó partilhou comigo”, salienta.

A produção esteve a cargo de Munti, um espaço criativo do qual Dieg faz parte em parceria com a produtora CV Sonho.

Entretanto, o artista revela que o primeiro trabalho discográfico já está pronto e é composto por dez faixas, entre as quais “Bali”, um tema que conta com a participação da companheira, também ela artista Fattú Djakité, e “Dnher é cá nada”.

As músicas são da autoria do próprio Dieg em parceria com Alberto Koenig, Ryze HR, Khaly Angel, entre outros. “Depois que participei do camp artístico com o Djodje vim com outra perspetiva no que tange a trabalhar em parceria. E é isso que estou a tentar fazer mesmo que seja junto de pessoas que não têm experiência. É uma forma de incentivar os mais novos.”

“O álbum ainda não tem nome, mas tem um conceito. Estou à procura de algo que reproduza o seu conceito musical e visual, que é algo que defino de ‘Fora Kaxa’. Como por exemplo, na música “Dnher é cá nada” falo do que realmente é a riqueza e “Bali” retrata a essência enquanto pessoa, da evolução e aceitação”, diz. O lançamento do álbum está previsto para o próximo ano (2023).

“Fora Kaxa”, um movimento para incentivar os mais jovens a serem criativos

Recentemente, o espaço criativo Munti criou Fora Kaxa, um movimento que visa estimular os mais jovens a serem criativos independentemente da situação financeira. “É uma forma de mostrar aos mais jovens que é possível fazer algo sem gastar muito. (…) Fora Kaxa pode ser aplicado a nível visual, videoclipe, design de roupa e a nível de criação da nossa música. Para nós é cada vez mais uma forma de estar e de encarar a vida.”

Dieg exemplifica com o que fizeram na gravação do videoclipe Mununo.
“Não gastamos muito e o facto de termos ganho o prémio de Melhor Videoclipe nos CVMA nos dá mais certeza que estamos no caminho certo. Muitas pessoas perguntam qual é aparelho que usamos para fazer o fumo em Mununo, mas na verdade usamos o da própria lixeira. Ainda bem que não fiquei doente (risos)”.

Em setembro, produziram o primeiro show Fora Kaxa na ilha de Santo Antão e futuramente pretendem produzir os próprios eventos.

Munti e CV Sonho querem lançar no mercado um grupo denominado “Sizal”, “que é quase um filho de Azágua”, constituído por jovens de São Vicente, Santo Antão e São Nicolau. “Estamos a incentivá-los e a dar-lhes muito da nossa experiência.”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda