Após vencer o cancro da mama, Ariana Monteiro conta a sua história de superação em livro

A obra “Prometo Nunca Desistir” é o relato na primeira pessoa de Ariana Monteiro, uma praiense que foi diagnosticada com cancro de mama aos 35 anos, sobre como conseguiu vencer o câncer.

Ariana Monteiro descobriu, aos 35 anos, um nódulo na mama esquerda durante o autoexame, procurou um especialista e em setembro de 2014 foi diagnosticada com cancro da mama. Viajou para Portugal e foi submetida a uma mastectomia parcial da mama esquerda, sessões de quimioterapia, radioterapia e fez uma cirurgia de redução do risco de cancro no outro seio.

Venceu a doença e agora escreveu um livro intitulado “Prometo Nunca Desistir – Uma história de luta, fé, amor e superação”, onde conta a sua história.

Em entrevista ao Balai, Ariana explica que a ideia de escrever o livro surgiu após participar numa formação online de coaching da Diva’s – Associação de Luta Contra o Cancro, da qual é vice-presidente. “Durante a formação fui questionada sobre a minha contribuição para a humanidade. Graças as partilhas enquanto Diva’s e outras participações refleti e pensei porque não escrever um livro. Hoje tenho esse resultado em mãos, graças a Deus”, diz e salienta que o livro ficou pronto em seis meses.

Segundo adianta a autora, a obra retrata o seu processo de diagnóstico do cancro da mama, o tratamento e a superação da doença. “Tive a preocupação de trabalhar aspectos desde o receber a notícia, a procura pelo tratamento e a descrição de todo o processo para a evacuação. Descrevo todo o processo de tratamento até a fase da recuperação. No livro, conto também com a colaboração da médica Hirondina Spencer, diretora do Serviço de Oncologia do Hospital Agostinho Neto”.

“Prometo Nunca Desistir” é também uma chamada de atenção de Ariana Monteiro para a prevenção.

“A mensagem que quero transmitir é que devemos agir sempre pela prevenção, conhecer o nosso corpo, fazer autoexames, exames e acompanhamento médico. Quero mostrar que o diagnóstico não é uma sentença de morte e que é preciso confiar e ser fiel ao tratamento. É preciso ter fé e contar sempre com o apoio de familiares e amigos, porque a parte humana é fundamental nesse processo”, diz.

O livro é lançado esta quinta-feira, 02, pelas 17h00, na Biblioteca Nacional, na cidade da Praia. A apresentação estará a cargo de Janira Hopffer Almada e Carla Carvalhal.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest