Brasileira Jaiane Santos coroada Miss CPLP 2022 e cabo-verdiana Érica Anybelle segunda Dama de Honor

A brasileira Jaiane Santos “Jay”, de 20 anos, foi eleita Miss CPLP 2022, numa gala que aconteceu na cidade de Lisboa, Portugal, e a cabo-verdiana Érica Anybelle Gabriel ficou como segunda Dama de Honor.

Na gala Miss Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que aconteceu este fim-de-semana, teve a participação de 12 candidatas, incluindo duas cabo-verdianas, Joelma Andrade e Érica Anybelle Gabriel.

A angolana Krishna Vanessa Amaral Valente levou a faixa de miss fotogenia e a faixa de primeira dama de honor, tendo a candidata cabo-verdiana Érica Annybelle Gabriel, de 20 anos, natural de São Lourenço dos Órgãos, ilha de Santiago, e que estuda Biotecnologia Alimentar em Portugal, ficado com a faixa de segunda dama de honor.

“Vencer não é dizer a todos que somos os melhores, mas a nós mesmos que somos capazes. Acreditei muito naquela voz interior durante todo esse percurso dizendo vai dar tudo certo e agora após muita luta e determinação é a hora da comemoração. Conseguimos levar para casa [Cabo Verde] a faixa de Segunda Dama de Honor e Deus sabe o tanto esforço e dedicação”, reagiu Érica na sua página das redes sociais.

“Muito obrigada pela energia positiva, pelo vosso apoio, por confiarem em mim e pelas mensagens de motivação. Estou tão orgulhosa de mim pela primeira vez carrego a minha bandeira CV num concurso internacional. Acredito que será a primeira de muitas. Obrigada por tudo Cabo Verde”, concluiu.

Nesta sexta edição do concurso Miss CPLP, participaram as cabo-verdianas Joelma Andrade e Érica Anybelle Gabriel, Krishna Vanessa Amaral Valente e Marinela da Silva, de Angola, Jaiane Santos “Jay” e Stephanie Saori Hara dos Santos, do Brasil, Sonisoni Silva e Bini N’Fondé N’Bundé, da Guiné-Bissau, Tugilane Victória Zacarias e Sheila Nguenha, de Moçambique, Aline Martinho, de Portugal, e Brenda Vera-Cruz, de São Tomé e Príncipe.

Segundo o comité oficial do concurso, o evento juntou até duas candidatas por países que falam a língua portuguesa na cidade de Lisboa para intercâmbio e partilha de conhecimentos no âmbito da “diversidade socio-cultural e histórico” desses países.

Na cerimónia para festejar a beleza lusófona desfilaram as várias candidatas, mas também a “música, dança e o espaço comédia”, com objectivo de transportar “cor, brilho, luz e boa disposição junto do grande público”.

Liriany Castro e Shane Maquemba, de Angola, Sissy Ribeiro, de Portugal, e Bruna Lee, de São Tomé e Príncipe estavam entre os artistas convidados.

De acordo com a organização, o concurso Miss CPLP é “uma iniciativa da cidadania para a cidadania”, com carácter intercultural, baseada no intercâmbio de conhecimentos através da participação das candidatas dos países membros.

O objectivo de Miss CPLP é promover as boas práticas sociais bem como defender os princípios que visam estimular o desenvolvimento social, cultural e turístico das sociedades.

A primeira edição do concurso, que tem como mentor e presidente do comité, Celso Soares, aconteceu em 2013, teve como vencedora Andreia Lima, de São Tomé e Príncipe, e desde então já se realizou em 2014 cuja vencedora foi a portuguesa Marisela Silva, em 2016 foi vencedora Maria Pires, de São Tomé e Príncipe, seguida em 2017 pela cabo-verdiana Cristine Pimenta e 2019 pela angola Isabel Neto.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us