Cláudia Oliveira, uma farmacêutica cabo-verdiana apaixonada pela culinária

Formada em Ciências Farmacêuticas, Cau, como é carinhosamente tratada, trabalha desde 2019 na área, mas é na cozinha que se sente bem. A mindelense, radicada há quase uma década em Portugal, é mentora da página de receitas saudáveis DeliciasLowCau.

Cláudia Santos Oliveira, ou simplesmente Cau, tem 28 anos e desde 2012 reside em Portugal, país onde se formou na área de Ciências Farmacêuticas e onde descobriu o gosto pela culinária.

Fazer Ciências Farmacêuticas não era um sonho, mas fez da área a sua profissão. “Queria ser dermatologista porque gosto muito da área da cosmética, mas, como queria estudar em Portugal e a média era bastante elevada, acabei por escolher Ciências Farmacêuticas. Adorei o curso e desde então é uma profissão que amo bastante”, diz a jovem que trabalha desde 2019 na área de formação.

Para além de ser farmacêutica, Cau gosta de cozinhar e criar novas receitas, uma paixão que surgiu em meados de 2018 quando resolveu mudar de estilo de vida.

“Nunca tive uma grande paixão pela culinária. Não sabia cozinhar e nem fazer um bolo (risos). Então, quando fui estudar para Portugal, obviamente, tive que aprender a cozinhar. A paixão pela área fitness, de criar receitas novas saudáveis a partir de receitas originais, surgiu porque, de outubro de 2018 a finais de 2019, perdi 20 kg e mudei de estilo de vida. Nesse período comecei a criar receitas saudáveis. Foi assim que a paixão pela culinária começou a florescer”.

Com a chegada da pandemia da Covid-19 e com o confinamento, Cau passou a dedicar mais tempo ao hobby e, incentivada pelo namorado e amigos, há cerca de um ano criou uma página no Instagram para divulgar as receitas que faz.

“Criei a página DelíciasLowCau em dezembro de 2020. Estávamos em confinamento e, às vezes, fazia algumas receitas que divulgava numa página pessoal, recebia várias mensagens a solicitar a receita e respondia a todas. Certo dia, durante uma conversa com o meu namorado, perguntei-lhe se achava estranho se eu criasse uma página para divulgar as minhas receitas saudáveis. E, juntamente com alguns amigos, incentivou-me a criar a página”, recorda e diz que recorreu ao YouTube para aprender técnicas de gravar e editar vídeos. “Obviamente, no início não tinha muito jeito para tirar fotos e ainda estou a melhorar”.

“Sou conhecida por Cau e no início o nome da página era para ser DelíciasLowCarb, uma vez que, fazia receitas low carb, ou seja, (receitas) baixas em carboidratos. Mas o meu namorado sugeriu-me para fazer um trocadilho com o meu nome e trocar Carb por Cau, algo que me identificasse. Gostei da ideia e ficou”, explica sobre a escolha do nome do projeto.

Quem vê as delícias da Cau não imagina que para chegar até ao resultado final, a farmacêutica faz vários testes até a receita lhe agradar. “Pesquiso receitas tradicionais e substituo os ingredientes, por exemplo, troco farinha de trigo por aveia ou amêndoa. A receita que fica melhor é a que normalmente publico na página. Muitas vezes, as receitas dão errado, mas outras ficam deliciosas”, diz entre risos.

Segundo a mindelense, a repercussão da página tem sido boa. “Já fiz algumas entregas para fora, principalmente de brigadeiros veganos, bolinhos de atum (que é a receita mais famosa da página), esfirras, cocadas, entre outros. E o feedback das pessoas é muito bom. Quem já experimentou diz que são saudáveis e deliciosas. Muitas pessoas que nem conheço dão-me força, partilham as minhas receitas, fazem comentários, dão gosto e falam comigo no privado. É um carinho muito especial que recebo e não me arrependo de ter criado a página”.

Em fevereiro, Cau vai passar a comercializar os seus produtos num espaço físico. “Será apenas neste local porque não vou conseguir conciliar a minha profissão com os pedidos para fora. Apenas no domingo posso dedicar-me à cozinha”.

“A minha intenção sempre foi criar esta página para partilhar receitas, sem pensar na repercussão. Nunca pensei em ser blogueira ou ter a ambição de viver somente da página. Mas é um amor que cada dia toma conta de mim, digamos assim. Até estou a pensar em fazer Nutrição, mas não sei se vou avançar com a ideia. Ambiciono trabalhar com algo ligado à nutrição e, se não for isso, algo ligado à minha cozinha”.

A jovem diz que não é muito de fazer planos para o futuro, mas afirma que se vê a viver em Cabo Verde e a ter um espaço acolhedor em São Vicente, onde as pessoas possam ter uma alimentação saudável e saborosa, sem esquecer a sua área de formação.

“A culinária está a tomar um espaço que nem sei explicar e que nem sei de onde surgiu essa paixão. Sinto-me bem e é a minha forma de relaxar: estar na cozinha a inventar receitas. Quando dá certo é um sentimento muito bom. É como se o meu coração batesse forte. Realmente, (a culinária) faz o meu coração pulsar, digamos assim”, conclui.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us