Empreendedorismo Social ou a empresa com a finalidade de criar uma sociedade melhor

O empreendedorismo social tem as suas raízes no conceito mais amplo de empreendedorismo, que envolve a criação de valor através da inovação e da iniciativa empresarial. No entanto, o empreendedorismo social distingue-se pela ênfase na criação de valor, não apenas para os indivíduos ou empresas, mas também para a sociedade como um todo.

As origens do empreendedorismo social remontam a várias décadas, mas ganharam destaque nos últimos anos com o crescente reconhecimento dos problemas sociais e ambientais no mundo. Muitos empreendedores começaram a procurar soluções inovadoras e sustentáveis para esses desafios, lançando iniciativas e negócios que visam gerar impacto positivo na comunidade e no meio ambiente.

Uma definição comum de empreendedorismo social poderá ser: O empreendedorismo social refere-se à criação, implementação e gestão de soluções inovadoras para problemas sociais e ambientais de maneira sustentável e escalável. Noutras palavras, os empreendedores sociais procuram identificar e resolver problemas sociais, como pobreza, acesso à saúde, educação precária, desigualdade de género, degradação ambiental, entre outros, através de modelos de negócio que equilibrem a criação de impacto social positivo com a sustentabilidade financeira.

Os empreendedores sociais muitas vezes operam em setores onde o mercado tradicional falhou em atender às necessidades das pessoas mais vulneráveis ou em áreas onde os governos têm sido incapazes de fornecer soluções adequadas. Eles utilizam abordagens inovadoras, adaptam modelos de negócios existentes ou criam novos modelos para abordar esses desafios de forma eficaz e sustentável.

Existem diversos modelos de empreendedorismo social de sucesso no mundo:

1. Grameen Bank (Bangladesh): Fundado por Muhammad Yunus, o Grameen Bank é um dos pioneiros do microcrédito. Fornece empréstimos a pessoas de baixa renda, especialmente mulheres, para iniciar pequenos negócios. Esse modelo ajudou milhões de pessoas a sair da pobreza e tornou-se uma inspiração para muitas instituições financeiras similares em todo o mundo.

2. TOMS Shoes (EUA): A TOMS é conhecida pela política “Um por Um” – para cada par de sapatos vendido, a empresa doa um par para uma criança necessitada. Além dos sapatos, a TOMS Shoes também expandiu as suas doações para óculos de sol, água potável e outros produtos. A TOMS demonstrou que é possível ter sucesso financeiro enquanto promove o bem-estar social.

3. Kiva (EUA): Kiva é uma plataforma de financiamento coletivo que permite às pessoas emprestar pequenas quantias de dinheiro para empreendedores de países em desenvolvimento. Esses empréstimos ajudam os empreendedores a iniciar ou expandir os seus negócios e melhorar as suas condições de vida.

4. Aravind Eye Care System (Índia): Fundado pelo Dr. Govindappa Venkataswamy, o Aravind Eye Care System é uma rede de hospitais que oferece cirurgias de catarata de alta qualidade a preços acessíveis. Adotaram um modelo de negócios eficiente e escalável, o que lhes permitiu tratar milhões de pacientes cegos ou com baixa visão.

5. Ashoka (Global): Ashoka é uma organização internacional que identifica e apoia empreendedores sociais em todo o mundo. Fornecem financiamento, mentoria e uma rede de apoio para ajudar os empreendedores sociais a desenvolver e expandir as suas ideias inovadoras.

Esses são apenas alguns exemplos de empreendedorismo social que demonstram como os negócios podem ser usados como uma força para o bem social e ambiental, ao mesmo tempo em que são financeiramente viáveis e sustentáveis.

Em Cabo Verde também já temos exemplos de empresas sociais, apesar de na sua maioria serem organizações sem fins lucrativos a usarem esta estrutura de financiamento para obter o mesmo objectivo.

Já tinha imaginado antes que as empresas também podem estar ao serviço da sociedade?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook

Pode gostar também

Deixe um comentário