Estilista Adele Gomes ambiciona abrir atelier em Cabo Verde

A descendente de cabo-verdianos disse, em entrevista ao Balai, que além da Guiné-Bissau quer ter uma base no arquipélago para facilitar a comercialização das peças da sua marca.

Após quase sete anos ausente, a estilista guineense de ascendência cabo-verdiana Adele Gomes quer reconquistar o mercado nacional. Estudou moda no Brasil, país onde criou a sua marca, e em 2016 mudou-se para Cabo Verde. Viveu cá durante um ano e meio e diz que conquistou o público com as suas criações, tendo marcado presença em galas e desfiles.

Depois regressou à Guiné-Bissau e desde 2018 tem apostado no mercado local, mas sem deixar de lado os clientes cabo-verdianos. Conta que quando regressou ao país de origem deixou algumas peças com a Nilde Mulongo para comercializar na cidade da Praia. “Ela sempre me motivou a regressar”.

O Presidente da República é uma das figuras públicas que vestem as peças da marca Adele Gomes. “Sempre que se desloca à Guiné-Bissau, José Maria Neves compra algumas peças (…). Tenho imensos clientes em Cabo Verde, tanto mulheres como homens, que enviam sempre mensagens a solicitar o envio de peças. Então, vi que precisava regressar e ter uma base cá para facilitar os meus clientes.”

A estilista esteve recentemente na capital do país onde está a partilhar um espaço de artesanato no Plateau para comercializar as suas criações.

“Pretendo regressar no início de junho para fazer uma estrutura com a minha cara. Todas as semanas as pessoas vão encontrar novidades, desde roupas, acessórios (carteiras e bolsas) e tecidos africanos de qualidade. As peças são únicas e com valor acessível”, diz e realça que a marca prima pela qualidade.

Além de comercializar criações próprias, Adele Gomes quer regressar aos eventos. “Quero voltar a participar nas galas, fazer desfiles e voltar a vestir as personalidades cabo-verdianas.”

Futuramente, a estilista ambiciona ter uma loja grande e um atelier em Cabo Verde. “Agora vou ter que conciliar a minha vida entre os dois países”, diz e acrescenta que a sua marca representa o amor que prima por Guiné-Bissau e Cabo Verde, país dos seus avós e bisavós.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us