Os benefícios da curcuma

Além da sua utilidade no domínio da culinária, a curcuma tem extraordinárias propriedades medicinais. Fique já a conhecer os seus benefícios.

Também conhecida como açafrão da índia, açafrão-da-terra, gengibre-amarelo ou turmérico, a curcuma é uma raiz nativa das florestas do sudoeste asiático, nomeadamente da Índia, que tem paulatinamente conquistado o palato dos ocidentais, apesar de já ser utilizada há vários séculos em outras culturas.

Além da sua utilidade no domínio da culinária para o tempero de carnes ou legumes, na base do “apetite” europeu pela curcuma estão as suas extraordinárias propriedades medicinais.

Quais os benefícios para a saúde?

De acordo com um estudo do conceituado M.D. Anderson Cancer Center, a curcumina, principio ativo da curcuma, contém propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, antivirais, anti-bacterianas, anti-fúngica e anti-cancerígenos que reforçam o combate contra várias doenças malignas, diabetes, alergias, artrite, doença de Alzheimer e outras doenças crónicas.

Para além destas qualidades e aplicações, a curcuma possui ainda vários outros benefícios para o corpo, como:

Melhorar a digestão;
Ajudar na perda de peso;
Estimular o sistema imunitário;
Evitar crises de asma;
Desintoxicar e trata problemas de fígado;
Regular a flora intestinal;
Regular o colesterol;
Aliviar inflamações da pele como o eczema, acne ou psoríase;
Melhorar a resposta anti-inflamatória natural;
Funciona como tónico cerebral ajudando a inibir a formação de coágulos no sangue;
Contribuir para aliviar os sintomas de tensão pré-menstrual;
Sob a forma de gel, (através da curcumina, principio ativo) é utilizada para tratar feridas na pele.

Onde utilizar?

Aparte as suas aplicações terapêuticas que acima revelamos, a curcuma desempenha um papel interessante na culinária. Normalmente, a parte mais utilizada da curcuma é a sua raiz.

Depois de triturada, obtêm-se um pó amarelado que, entre outras coisas, pode ser utilizado no tempero de comidas ou como aromatizante de bebidas, enquanto as folhas podem ser utilizadas na preparação de diversos chás. Além disto, a curcuma pode ainda ser consumida na forma de cápsulas.

Eis algumas das aplicações desta especiaria na cozinha:

Em sementes ou em pó, a curcuma tem um sabor a noz e picante o que faz com que seja usada também como substituto da pimenta preta.
Juntar aos legumes grelhados ou salteados.
Usar para fazer hummus.
Usar para temperar sopas, em particular as de lentilhas ou de feijão preto.
Adicionada ao arroz integral simples dá um toque exótico, especialmente se misturar com azeite.
Nos latte, as famosas bebidas quentes feitas com leite de amêndoa ou leite de coco, ou nos sumos “verdes”, aos quais se juntam raízes como as de curcuma ou de gengibre frescas.

Dicas para a sua utilização na cozinha

Aquecer uma colher de sopa de azeite ou de óleo de coco numa panela e adicionar uma colher de chá de sementes de curcuma. Assim que começarem a crepitar, o que vai acontecer em segundos, acrescentar a curcuma em pó e duas batatas já cozidas e cortadas. Mexer bem e temperar com sal marinho. Quando as batatas estiverem douradas retirar do lume e servir como acompanhamento;
Torrar sementes de curcuma, depois triturá-las num moedor de café e polvilhar o pó em frutos secos, saladas e sopas;
Sementes de curcuma assadas com raita (iogurte com pepino);
Infusão de curcuma: Colocar 1 colher de café de pó de curcuma em 150 ml de água fervente e deixar repousar cerca de 10 a 15 minutos. Depois de morno, beber até 3 xícaras por dia no intervalo das refeições.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook

Pode gostar também

Deixe um comentário