Primeira Miss Planet Cabo Verde vai representar país em concurso Internacional

Primeira Miss Planet Cabo Verde vai representar país em concurso Internacional

Jassica Centeio de 27 anos foi a escolhida pela organização do concurso Miss Cabo Verde International para ser a Miss Planet Cabo Verde e vai representar o país num evento a ter lugar no Uganda.
Foto@tomasmuellerr

 

Depois de ter sido eleita como segunda dama no Miss Cabo Verde International, evento que aconteceu no passado mês de setembro na cidade da Praia, Jassica Centeio de 27 anos foi escolhida pela organização para representar Cabo Verde no concurso Miss Planet International que acontece este mês em Kampala, Uganda.

“Em setembro deste ano aventurei-me em participar no Miss Cabo Verde International, onde conquistei o terceiro lugar. As TOP 3 deste concurso foram indicadas para representar Cabo Verde em diferentes plataformas internacionais; Miss Internacional, Miss Earth e Miss Planet. A escolha das plataformas é da responsabilidade da organização do Miss Cabo Verde International, tendo eu ficado com a representação no Miss Planet International – um concurso de beleza que tem como missão contribuir para ajudar o planeta e a nossa humanidade, através dos objetivos sustentável (ODS) das Nações Unidas”, explica a jovem que é natural da zona Campanas de Baixo, na ilha do Fogo.

Segundo a farmacêutica que reside e trabalha em Portugal, é uma grande responsabilidade carregar a coroa de Miss Planet Cabo Verde, bem como representar o país nos palcos internacionais.

“Somos um povo complexo, cheio de história e cultura, então não carrego este título de espírito leve. Sinto o peso da coroa, que já de si é bastante pesada, mas estou determinada em levar a nossa bandeira além-fronteiras. As misses são conhecidas por serem bonitas; já eu quero ser capaz de provar que além de uma cara bonita sou uma mulher capaz de implementar um projeto social de forma a contribuir para o desenvolvimento socioeconómico do nosso país. Ser capaz de inspirar os nossos jovens a tornarem-se na sua melhor versão. Mas acima de tudo, encorajar as mulheres a serem mais confiantes e motivadas a irem atrás dos seus sonhos e a terem uma voz ativa na sua comunidade”, diz e realça que através desta plataforma tem a oportunidade para fazer a diferença em prol do planeta, respeitar o meio ambiente e promover a paz.

Jassy Centeio, como é carinhosamente conhecida, viajou no sábado, 05, para Kampala, Uganda, para participar no concurso que acontece no dia 19.

Em entrevista ao Balai, a representante de Cabo Verde diz que vai com o espírito para ganhar ou chegar ao TOP 10.

“Vou com a força do vulcão para que consiga trazer a coroa para a casa, mas sabemos que a vitória nem sempre faz parte do percurso. Por isso, tenho de ser realista, estou a esforçar-me para que tenha uma boa prestação, para pelo menos chegar ao TOP 10. Isso seria uma grande conquista, pois traria uma grande visibilidade ao nosso país a nível internacional, o que seria, naturalmente, uma grande ajuda para o desenvolvimento do nosso turismo. Olhando para além da coroa, acho que só de pisar os palcos internacionais com a bandeira de Cabo Verde já é uma vitória enorme para o nosso país”, diz e salienta que vai aproveitar ao máximo esta oportunidade única.

A foguense, que é embaixadora do turismo de Cabo Verde, espera contar com o apoio dos cabo-verdianos no concurso que conta com a presença de candidatas de cerca de 70 países.

“Quero sentir o amor do meu povo, quero sentir-me abraçada e segura de que estam a torcer por mim e pelo nosso país. Isto não é algo pessoal, é de toda a nação cabo-verdiana. Outra forma de me apoiar, seria a ajuda financeira por parte do governo. Afinal de contas, estamos a representar o país. Acho que no futuro, se deveria pensar num fundo econômico para estas plataformas. Estamos a falar de oportunidades para Cabo Verde: torná-lo um país mais reconhecido e dá-lo a conhecer como um destino turístico. Quero que, sobretudo, me acompanhem e me motivem neste sonho!”

No que tange aos planos para o futuro, Jassy Centeio diz que quer continuar com o seu projeto social ‘’A beleza está no cuidar”, enquadrado nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, que iniciou no dia 29 de outubro na maior “cidade cabo-verdiana de Portugal” – Bairro do Alto da Cova da Moura.

“O plano é continuar com o meu projeto social ‘’A beleza está no cuidar’’ em todas as ilhas de Cabo Verde, tendo como objetivo principal a educação na saúde e a prevenção da doença. Desta forma, pretendo atingir uma alargada faixa etária da população, alertando e educando, principalmente, os mais novos, e contribuir para a prevenção da doença e consciencialização da saúde nos mais velhos”.

É de realçar que a última edição do Miss Planet International aconteceu em 2019 e a coroa foi para a representante da África do Sul, Monique Best. Este ano (2022) cerca de 68 mulheres vão disputar a coroa.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Pode gostar também

Deixe um comentário

Follow Us

Por Aline Oliveira

Jornalista e editora de conteúdos do portal Balai Cabo Verde. Contacto: aline.oliveira@balai.cv