Emigração: “Santo Antão e Diáspora” propõe criar museu do emigrante na ilha

A criação do “museu do emigrante santantonense” é um dos propósitos do projecto “Santo Antão e Diáspora” anunciado esta terça-feira, pelo professor universitário António Silva, natural desta ilha, radicado na Holanda.

António Silva explica que a criação do museu vai ao encontro de uma promessa feita “há muito tempo” aos emigrantes naturais de Santo Antão, com o objectivo de prestar “tributo” aos jovens santantonenses que, nos anos 60, tiveram de emigrar para poder sustentar as suas famílias.


Este espaço visa ainda homenagear os emigrantes que morreram nos seus países de acolhimento, segundo António Silva, que informou que o museu vai apostar ainda na investigação científica e organizar exposições e conferências sobre a emigração.


O projecto “Santo Antão e Diáspora”, que está “na fase embrionária”, mas “em consolidação”, propõe ainda instituir o prémio anual de inovação santantonense, a gala “Santo Antão Business Innovation Olympiad” e o festival da emigração, além de promover os produtos e a indústria desta ilha, avançou este académico.


Este projecto, que tem como lema “a cooperação e criatividade”, já que, no entender dos promotores, a ilha “só pode progredir se houver mais cooperação e criatividade”, define como áreas prioritárias a saúde pública, a agricultura, a pecuária, o agronegócio e a pesca.

 

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest