Administrador do IDJ manifesta determinação de Cabo Verde na implementação do Plano da Ética do Desporto

O administrador do desporto do IDJ manifestou hoje a determinação de Cabo Verde em singrar no plano da ética, sobretudo nos escalões de formação, visando o acolhimento de frutos, futuramente, para perdurar pela vida fora.

Graciano Sena de Barros falava na cerimónia da segunda fase de formação dos coordenadores/núcleos do Plano da Ética no Desporto na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), realizada durante cinco dias na Universidade de Cabo Verde, na cidade da Praia.

“É isto que queremos desta nova geração. O desporto tem esta particularidade de formar homens também. Não é só formar atletas, mas também formar homens para que possam ter um comportamento digno no seio da família, da sociedade, enfim um conjunto de espaços onde estiverem”, decifrou.

Cabo Verde quer dar o seu contributo, explicitou Graciano Barros, ressalvando que o IDJ tem feito de tudo para dar esta colaboração idealizado pelo Programa Nacional da Ética do Desporto (PNED) CPLP, sustentando que desde o ano transacto, com a retoma das competições escolares a nível nacional, agora denominada “Olimpíadas do Desporto Escolar”, foi marcado por um papel importantíssimo no plano da ética.

“Nesta segunda edição, posso garantir que o Plano da Ética foi consolidado”, referiu, destacando a delegação de São Nicolau, que entrou nessa competição com o espírito de defender os valores do desporto, acima de tudo, ao mesmo tempo que estendeu este valor a outros níveis e competições como no seio do Desporto Militar, cujos Jogos Militares nacionais, também foram realizados na ilha do Sal.

Já o coordenador do PNED-CPLP, o português José Lima, enalteceu a importância desta formação e a forma como os participantes estiveram envolvidos, e anunciou que São Tomé e Príncipe vai acolher o próximo encontro em Setembro, Díli, capital de Timor Leste, vai acolher os próximos Jogos da CPLP em 2025, no mesmo ano que o Brasil receberá um encontro deste organismo.

A formação contou com a participação de 11 formandos, sendo dois da Guiné Equatorial, dois de São Tomé e Príncipe e sete de Cabo Verde.

Iniciativa destinada a promover um desporto voltado para os valores éticos, como justiça, lealdade, integridade e respeito, o Plano de Ética no Desporto da CPLP visa, ainda, prevenir problemas associados ao desporto, tais como corrupção, violência, doping e discriminação.

O PED CPLP tem ainda a missão de “explorar a dimensão educativa do desporto, reconhecendo-o como uma ferramenta de desenvolvimento humano que promove competências, princípios e valores”.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest