CV Interilhas realiza “operação extraordinária” para abastecer Maio

O assoreamento da zona do cais na ilha do Maio levou à suspensão do transporte de mercadorias, anunciou a CV Interilhas, empresa concessionária, que realizou esta segunda-feira, 03, uma "operação extraordinária" para abastecer a ilha.

“A CV Interilhas não pode receber novas cargas de e para a ilha do Maio até que estejam reunidas as condições de segurança para operar na rampa metálica do Porto Inglês”, sede de município da ilha, onde vivem cerca de 6.000 pessoas, 50 quilómetros a leste da capital, Praia (Ilha de Santiago).

Em comunicado, a empresa afirma que mantém o transporte de passageiros e de bagagem pessoal.

As autoridades interditaram a rampa metálica de Porto Inglês devido ao assoreamento provocado pelo mar agitado do final de maio.

A CV Interilhas realizou hoje uma operação extraordinária para transporte de todas as cargas logísticas retidas na Praia, capital, desde 21 de maio, com destino à ilha do Maio – tudo reunido em quatro contentores de 40 pés, um dos quais de temperatura controlada, contendo bens alimentares e perecíveis.

A operação foi feita com recurso ao navio Lagoa da Transinsular CV, equipado com gruas para operar em situações em que não existe apoio local de desembarque de contentores.

“Esta operação extraordinária visou resolver os problemas de abastecimento de mercadorias à ilha”, explicou a CV Interilhas.

A Enapor e demais autoridades estatais anunciaram, no dia 24 de maio, uma ação de desassoreamento para “o quanto antes”, bem como um estudo para evitar que tal situação volte a acontecer.

A Lusa tentou obter esclarecimentos adicionais, mas ainda não obteve resposta.


Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest