Boa Vista: Grupo Parlamentar do MpD em jornadas abertas na Boa Vista

O Grupo Parlamentar do Movimento para a Democracia (MpD, poder) termina hoje a jornada descentralizada que vinham decorrendo na Boa Vista para ouvir e estabelecer relação de proximidade com os beneficiários directos do programa realojamento BV2.

Os deputados do MpD elegeram a questão da habitação como prioridade na ilha, e começaram por ouvir os realojados da localidade de Rotxinha para perceberem o nível de satisfação e que problemas têm ainda a nível de habitação, para levar ao Governo, conforme explicou o deputado Aniceto Barbosa.

O mesmo acrescentou que também convidaram os ministros da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, Fernando Elísio Freire, e do Turismo e Transportes, Carlos Santos, para enquadrar a forma como o processo decorreu e como foram financiadas todas as habitações do complexo para que a população entenda e “valorize” o que esta a receber do Governo.

Os dois ministros esclareceram que todo o processo das obras para a melhoria das condições dos beneficiários foi graças ao Fundo do Turismo, que aplica o dinheiro proveniente da taxa de turismo na própria ilha, o que demostra o “compromisso” do Governo com “Boa Vista não foi esquecida”, conforme disse o ministro de Turismo e Transportes, Carlos Santos

Em declarações após o encontro, Aniceto Barbosa afirmou que, mesmo já sendo uma habitação “condigna”, ainda existem algumas situações que foram levantadas como a questão da diferença entre as rendas das casas da CMBV e as do Governo, pelo que vão levar a questão ao Governo para que trabalhe junto das câmaras municipais, nomeadamente, a da Boa Vista, para regularizar a situação e todos estejam no mesmo patamar.

Outra preocupação tem a ver com o abastecimento de água no bairro, pelo vazamento de água de alguns depósitos, que o mesmo considera ser um problema técnico, pelo que acredita que, “rapidamente”, o IFH tomando conhecimento dará resposta.

Quanto à questão da invasão dos apartamentos, Anicete deixou claro que é uma situação ilegal que tem consequências e não pode ser incentivada. Entretanto, disse que levarão essa preocupação ao Governo e ao IFH para ver se, ainda nesse processo, podem absorver essas pessoas e passa-las para um sistema de renda. O próprio ministro da Família ouviu e tentou explicar, mas só o IFH consegue responder se as propriedades já estão destinadas a outras famílias.

Os deputados do MpD têm encontro marcado com os imigrantes residentes na ilha.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest