Coordenadora das ONU em Cabo Verde diz esperar que situação entre China a e EUA seja resolvida com diálogo

A Coordenadora Residente das Nações Unidas em Cabo Verde, Ana Graça, disse esta quinta-feira, 04, esperar que o clima de tensão que se vive entre a China e os EUA seja tratado através de canais diplomáticos e através de diálogo.

“A ordem mundial está em mudança. Pensando agora no caso do conflito entre a Rússia e a Ucrânia tem sido feito inúmeros esforços, acima de tudo, para a questão humanitária para garantir que se conseguem salvar vidas, proteger vidas. Se conseguiu desbloquear a questão do acesso aos cereais produzidos na Ucrânia para a exportação, que era algo que o Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, tem vindo a investir há muito tempo”, disse

“Nós sabemos que a ordem global tem estas coisas e com certeza que qualquer clima de tensão tem de ser tratado através de canais diplomáticos e através de diálogo. Esperemos que seja o mesmo”, completou.

O embaixador da China, Xu Jie, disse hoje, na Praia, que a visita da líder do Congresso dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, à Região Taiwan da China é uma “violação severa do princípio de uma só China”.

O chefe da representação diplomática chinesa em Cabo Verde, que falava em conferência de imprensa, afirmou que a referida visita tem “impacto severo” nas relações entre os Estados Unidos da América e a China.

A televisão estatal chinesa, a CCTV, anunciou, hoje de manhã, que a China ia dar início a exercícios militares, com fogo real, nas imediações de Taiwan, acrescentando que a operação irá durar até domingo.

Segundo a Lusa, o Exército Popular de Libertação da República da China também confirmou o lançamento de mísseis, explicando ter-se tratado de “um ataque com mísseis convencionais multirregionais e de vários modelos em águas predeterminadas da parte leste da ilha de Taiwan”.

As manobras militares surgem em resposta à visita a Taiwan da líder do Congresso dos Estados Unidos, Nancy Pelosi.

Entretanto, a Associação dos Chineses em Cabo Verde, em comunicado, afirma que a China é um “país amante da paz, amigo das pessoas de todos os países do mundo, que trabalha para buscar o desenvolvimento.

“Taiwan tem sido uma parte indivisível do território chinês desde os tempos antigos”, sublinharam os chineses residentes no arquipélago.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us