Covid-19: Cabo Verde regista 169 casos novos testados positivos e 261 recuperados

Cabo Verde registou hoje 169 casos novos testados positivos à covid-19, diagnosticados em 512 amostras, e 261 recuperados, pelo que o país passa a contabilizar 1116 casos activos, num total de 59702 positivos acumulados.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado esta noite pelo Ministério da Saúde, os novos 512 casos positivos foram diagnósticos em amostras dos concelhos da Praia (74), Santa Catarina do Fogo (14), Mosteiros (11), Santa Catarina de Santiago (10), Porto Novo (oito), Maio (sete), Tarrafal de São Nicolau e Sal (seis cada).

Os restantes positivos foram detectados em análises de Ribeira Grande de Santiago (cinco), Ribeira Brava de São Nicolau (quatro), São Domingos, São Lourenço dos Órgãos, Brava, e Ribeira Grande de Santo Antão (com três cada), Tarrafal, São Miguel e Paul (dois cada) e Boa Vista (um).

De ressaltar que em São Vicente foi realizado o maior número de testes, 110 e todos resultaram negativos, num dia no qual a taxa de positividade foi de 33 por cento.

Já os 261 recuperados são da Praia (162), São Vicente (25), São Filipe (14), Santa Catarina (nove,) Ribeira Grande de Santo Antão (oito), Sal (sete), Maio e São Miguel (seis cada), São Domingos e Tarrafal (cinco(, Ribeira Grande de Santiago e São Lourenço dos Órgãos (três, três) Santa Cruz, Mosteiros e Santa Catarina do Fogo (dois cada), Porto Novo e Boa Vista com um infectado diagnosticado cada.

O país passa a contabilizar 1116 casos activos, 58131 casos recuperados, 403 óbitos, 43 óbitos por outras causas e nove transferidos, perfazendo um total de 59702 casos positivos acumulados.

No sentido de mitigar as consequências da pandemia de covid-19 em Cabo Verde, as autoridades sanitárias exortam às pessoas para que adiram à campanha de vacinação contra a covid-19 que está a decorrer em todo o país, para que todos possam estar mais protegidos o mais rápido possível.

“Reforçamos ainda que é recomendável o uso de máscaras faciais principalmente em qualquer espaço interior ou fechado, apesar de ser obrigatório apenas em estabelecimentos e infraestruturas de saúde públicas e privadas, centros de dia e lares de idosos públicos ou privados, estabelecimentos prisionais e transportes coletivos de passageiros terrestres, aéreos e marítimos”, refere a nota oficial.

A higienização das mãos para evitar a propagação da COVID-19, acrescentou a fonte, continua a ser igualmente importante.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us