Especialistas da indústria aeronáutica esperançados num espaço aéreo mais seguro

O workshop sobre “Segurança Operacional na Aviação Civil”, que decorreu durante dois dias no Sal, foi concluído esta segunda-feira, 12, com especialistas da área a almejarem um espaço aéreo mais seguro, após debate de quatro “importantes” painéis.

Durante estes dois dias de intenso trabalho, especialistas da indústria aeronáutica a nível regional e internacional, tiveram oportunidade de conhecer e discutir as experiências das organizações em matéria de pesquisa sobre prevenção de acidentes e incidentes aeronáuticos, como instrumentos de prevenção, analisar as barreiras, a evolução, os desafios e oportunidades, entre outros objectos.

“O Papel das autoridades da aviação e a implementação da cultura de segurança operacional e seus desafios”, “A importância das organizações regionais no sistema de segurança operacional”, “A contribuição das autoridades de investigação na redução do índice de acidentes aeronáuticos”,” O papel do Ensino na aviação civil e a importância da segurança operacional na promoção do turismo em Cabo Verde”, foram os temas em debate.

No final, o presidente da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes, quem fez o encerramento dos trabalhos, destacou a posição que Cabo Verde ocupa no cenário da segurança internacional, salientando que este pequeno País tem dois aeroportos com as “mais altas” certificações mundiais.

“Muitos países não têm essa qualificação. É um sinal de facto, que houve um grande trabalho daqueles que vos antecederam, e um desafio que os técnicos em Cabo Verde têm para continuar a investir nas medidas para reforçar a segurança, e contribuir também para o reforço da segurança aérea no continente africano”, comentou o autarca.

Segundo Júlio Lopes, este workshop foi “uma grande oportunidade” para essa troca de impressão sobre os temas “mais candentes”, referentes à segurança aérea, aos acidentes de aviação.

Por seu lado, o presidente do Instituto de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos e Marítimos (IPIAAM), Mário Margarito Soares, começou por enaltecer as apresentações dos oradores e moderadores deste workshop que de forma “bastante científica e elucidativa” conforme frisou, proporcionaram momentos de “verdadeira” aprendizagem e consciencialização da importância de se implementar uma efectiva cultura de segurança na aviação civil, voltada para a prevenção de acidentes.

“Cabo Verde conseguiu também acompanhar este crescimento da segurança operacional, tendo conseguido alcançar patamares bastante positivos nos diversos índices de aferição de segurança com destaque pelas últimas auditorias da ICAO”, destacou o responsável, lembrando, contudo, que o histórico da segurança no País nem sempre foi positivo já que se registou no passado acidentes graves com fatalidades.

“Que nunca devem ser esquecidos, pois serviram de alavanca para as mudanças que se vieram a operar nos transportes aéreos, e as aprendizagens delas advenientes devem estar sempre presentes, para que jamais se venham a repetir”, acautelou.

O evento promovido pelo Instituto de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos e Marítimos (IPIAAM), em parceria com a BAGAIA, integra ainda a 7ª Reunião da Comissão da BAGAIA, que inicia esta quarta-feira até sexta-feira,15, à porta fechada, num dos hotéis da cidade de Santa Maria.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest