Governo lança Programa do Ano de Saúde Mental visando uma “consciência social” sobre a problemática

O Ministério da Saúde lançou hoje, na Praia, o Programa do Ano de Saúde Mental 2024, sob o lema “Saúde Mental, prioridade e compromisso de todos!”, chamando a atenção para uma “forte consciência social sobre esta problemática”.

O objetivo é promover um estilo de vida saudável e reforçar as políticas públicas para a melhoria da saúde mental no país.

Conforme a coordenadora do projeto, Cristian Wahnon, a apresentação das linhas gerais do programa vai abarcar todos os sectores da sociedade cabo-verdiana para se trabalhar em prol da promoção e prevenção na saúde mental.

Cristian Wahnon apontou que o programa centra-se nas famílias, nas comunidades, no meio laboral, nas escolas e, sobretudo, na agenda pública.

“Porque depois da covid-19 a saúde mental tornou-se realmente uma preocupação e um desafio de todos, é um compromisso e uma prioridade que todos devemos pôr em prática e esperamos que toda a nação esteja atenta a essa problemática social”, salientou.

Nesta óptica segundo a coordenadora está prevista a criação de centros de apoio a doentes mentais, isto é, espaços com capacidade para “suportar” os doentes e os seus familiares.

“Temos visto alguns acontecimentos menos bons no que toca à saúde mental na área da educação, no ambiente laboral, na questão do álcool e droga, nos casos de suicídio são que factos que vamos trabalhar para evitar e promover um ambiente positivo, ao ponto, de a sociedade saber reconhecer os sintomas e saiba também onde recorrer para ter acesso aos cuidados”, referiu.

Por outro lado, a ministra da Saúde, Filomena Gonçalves, que se fez presente na apresentação, ressaltou o compromisso do Governo em criar estratégias que assentarão sobre as “práticas clínicas de vanguarda” e as “mais atualizadas evidências cientificas” para se fazer face ao problema.

“Ao adoptarmos uma estratégia multissectorial, ambicionamos superar eficazmente desafios como a assistência psiquiátrica, o combate ao abuso de substâncias nas comunidades e a promoção de uma cultura de educação e sensibilização precoce”, disse.

A declaração do Ano da Saúde Mental, segundo o Governo, objetiva ampliar e qualificar a rede de serviços de saúde mental em todo o território, promover campanhas de conscientização sobre saúde mental, implementar programas de formação e capacitação para profissionais em saúde mental.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest