Governo vai assinar ainda este ano o primeiro contrato de serviço noticioso com a Inforpress SA

O secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, Lourenço Lopes, garantiu hoje, na Cidade da Praia, que ainda este ano vai ser assinado o contrato de serviço noticioso entre o Estado e a Agência Cabo-verdiana de Notícia – Inforpress SA.

“Vamos ainda este ano assinar o primeiro contrato de serviço noticioso entre o Estado e a Inforpress e é este contrato que vai reforçar os meios da Inforpress, que irá contribuir para a concretização do Novo Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCS)”, afirmou Lourenço Lopes.

O governante fez estas declarações ao presidir ao ato de inauguração das obras da segunda fase de reabilitação do edifício sede da Inforpress, bem como a assinatura de um protocolo de cooperação entre a agência de notícia e a Radiotelevisão Cabo-verdiana (RTC).

Segundo Lourenço Lopes, as obras realizadas na sede da Inforpress “testemunham a vontade política” do Governo em transformar a Inforpress
numa agência de notícias de referência no espaço lusófono e africano.

“Sempre defendemos a independência dos órgãos de comunicação, mas é obrigação do Estado criar o ambiente favorável ao exercício do jornalismo em Cabo Verde, e a Inforpress é a prova de que estamos a investir”, frisou.

O secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro ressaltou, de igual modo, que ainda este ano vai ser assinado o novo contrato de serviço público entre o Estado e a RTC, sublinhado que o Governo prevê atualizar a indemnização compensatória, que data de 1997.

Lourenço Lopes garantiu, também, que haverá “maior cumprimento” por parte da Electra (empresa produtora e distribuidora de água e eletricidade) no que se refere à transferência da taxa audiovisual para a RTC.

Referindo-se ao protocolo de cooperação assinado entre a Inforpress e a RTC, considerou que os tempos atuais, “com anos consecutivos de seca severa, a pandemia da covid-19, a guerra na Ucrânia e agora as dúvidas que se colocam na relação entre a China e Taiwan e o ambiente político social a nível internacional”, exigem a todos o “sentido de cooperação”.

“Os tempos em que vivemos interpelam-nos a um melhor aproveitamento dos parcos recursos que o País dispõe e é neste sentido que nós valorizamos este protocolo de cooperação entre a Inforpress e a RTC”, reforçou Lourenço Lopes.

Nesta linha, exortou, igualmente, os administradores de empresas nacionais a serem “cada vez mais generosos” e com “sentido de partilha”, porque, no final, indicou, “quem ganha é Cabo Verde”.

Por seu lado, o administrador único da Inforpress, José Vaz Furtado, referiu que as obras na sede estão orçadas em cerca de três milhões de escudos, como parte do financiamento conseguido junto do acionista de Estado, num montante de cerca de sete milhões, que permitiu também a aquisição de duas viaturas novas e de um servidor primário para a armazenamento de dados e informações e construção do novo website.

Furtado informou, igualmente, que a Inforpress já está dotada de mais duas viaturas afetadas às ilhas de São Vicente e de São Nicolau, a serem entregues no final do corrente mês, para criar “mais condições de trabalho” aos jornalistas nas referidas ilhas.

José Vaz Furtado reiterou que “muito brevemente” vai ser atualizado o estatuto da Inforpress e o PCCS, uma reivindicação antiga dos colaboradores, “será aprovada, melhorando assim o salário e as condições de vida” dos colaboradores.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us