João Cravinho enaltece impacto dos projectos implementados na ilha de Santo Antão com apoio da cooperação portuguesa

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, João Gomes Cravinho, reconheceu esta terça-feira, 24, em Santo Antão o impacto, quer social quer produtivo, dos projectos que têm sido implementados nesta ilha com o apoio da cooperação portuguesa.

Em declarações à imprensa, no final de uma visita de um dia a Santo Antão, João Gomes Cravinho disse que, a nível social, os projectos realizados nesta ilha com o apoio de Portugal têm beneficiado, sobretudo, crianças e idosos.

Em termos económicos, as acções implementadas em Santo Antão, no âmbito da cooperação portuguesa, têm incidido, principalmente, na agricultura, permitindo criar as condições para que os jovens possam regressar às suas zonas de origem, que estavam a ficar despovoadas.

O governante português destacou a seca como sendo um dos principais desafios desta ilha, assegurando que Portugal continuará a olhar para Santo Antão e encontrar formas de continuar a ajudar esta região a superar as dificuldades criadas pela actual conjuntura.

O ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal disse ter ficado “muito satisfeito” com a visita efetuada a Santo Antão, que lhe permitiu conhecer o “enorme potencial” desta ilha, mas também os seus desafios e o “o muito trabalho que os autarcas têm ainda pela frente”.

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Integração Regional, Rui Figueiredo Soares, a visita a Santo Antão do seu homólogo português foi “mais uma etapa” no aprofundamento das relações entre Cabo Verde e Portugal, designadamente com esta ilha, que tem recebido o apoio da cooperação portuguesa há mais de duas décadas.

O presidente da Associação dos Municípios de Santo Antão, Aníbal Fonseca, disse que a visita de João Cravinho a esta ilha foi “uma oportunidade” para se abordar a cooperação portuguesa com esta região, “uma cooperação descentralizada com fortes raízes, já com 25 anos”.

A deslocação foi também um ensejo para mostrar ao governante português o impacto dos projectos realizados em Santo Antão, com maior incidência no Porto Novo, no quadro da cooperação descentralizada com Portugal, que têm abarcado a electrificação rural, o abastecimento de água, a agricultura, o ambiente, entre outros domínios.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us