Maio: Miguel Rosa considera que balanço dos dois anos de mandato é “muito positivo”

O presidente da Câmara Municipal do Maio, Miguel Rosa, considerou hoje que o balanço dos dois anos do mandato da atual equipa camarária é “muito positivo”.

Miguel Rosa destacou a intervenção nos dois campos e estádio municipal de futebol, como sendo a referência neste período.

O edil maiense lembrou que este período “não foi nada fácil” tendo em conta o cenário internacional com o surgimento da pandemia da covid-19, a seca e a invasão da Rússia à Ucrânia, o que, na sua opinião, tornou a situação cada vez mais complexa, mas que foram ultrapassadas com várias ações e intervenções nos diversos níveis.

Miguel Rosa lembrou ainda que a ilha do Maio conheceu um grande ganho com a construção do parque fotovoltaico, assim como do aumento da capacidade de produção de água dessalinizada na unidade de Ponta Preta, porém admitiu ter acontecido alguns constrangimentos no abastecimento deste líquido precioso, mas garantiu que a situação já está “controlada”, prometendo fazer ainda mais investimentos neste sector.

O edil maiense fez referencia à modernização, ampliação e remodelação do porto do Maio, que admitiu ser um grande ganho para ilha, tendo em conta que isso já está a possibilitar melhor comodidade na movimentação dos passageiros entre Maio e a Cidade da Praia, embora admita que ainda falta a conclusão da gare marítima e a melhoria na previsibilidade das viagens e transporte das mercadorias de e para a ilha.

Continuou apontando a intervenção do Governo central na Avenida Amílcar Cabral, obras que defendeu serem de “grande valia” para a cidade do Porto Inglês, uma vez que isso vai trazer “uma outra imagem” aquela urbe e também contribuir para a dinamização do tecido empresarial, além da interação social dos maienses e daqueles que visitam a ilha.

A este propósito, lembrou que a edilidade tem vindo a realizar obras de requalificação em todos os povoados, o que tem permitido que a ilha esteja no pódio a este respeito com noventa e oito por cento da taxa de requalificação urbana.

“A ilha tem sido palco de grandes eventos, momentos de reflexão e retiro de trabalho, tudo isso está a contribuir para que os pequenos empresários e proprietários de estabelecimentos de restauração e hoteleiro a consigam obter algum benefício”, sublinhou apontando a infraestruturação desportiva como “uma das apostas deste mandato”

Destacou a inauguração do campo relvado na vila do Barreiro e informou que ainda esta semana iniciar-se-á a introdução de um novo relvado no estádio municipal prometendo concluir os trabalhos no campo relvado de futebol na vila da Calheta nos próximos tempos, uma vez que os trabalhos já estão avançados.

“Temos de referir também o arranque do projeto Maio 20/25, que é um projeto estruturante e transversal para ilha, porque abrange várias áreas, estamos a falar de mais de trezentos mil contos”.

Enquadrado neste projeto, Miguel Rosa fez saber que “brevemente” vai se dar início à construção da casa da juventude, realização de seis planos detalhados, bem como a efetivação do plano municipal de habitação, como forma de evitar a construção clandestina na ilha, que almeja receber, nos próximos tempos, investimentos turísticos de alguma referência.

Sublinhou ainda, a conclusão do plano operacional da orla costeira e marítima, assim como a aprovação da criação da zona económica especial da ilha do Maio, bem como a instalação do balcão único de atendimento, graças à parceria com o Nosi, acrescentando também que conseguiram estabelecer parceria com a ARME, Telecom e a operadora T mais, enquadrado no projeto Maio Digital.

“O maior problema que temos neste momento a este propósito tem que ver com a info exclusão e, neste aspeto, estamos a abordar as operadoras móvel e o Governo central neste sentido, para melhorarmos a qualidade da rede móvel e de internet e esperamos que nos próximos tempos isto esteja completamente resolvido”, precisou.

Considerou ainda “muito boa” a parceria com o Governo central, embora admita que existe espaço para ser ainda melhor, acrescentando que tem havido também uma estreita parceria com os parceiros do desenvolvimento da ilha, a quem aproveitou para os agradecer e pedir lhes  que continuem a dar mais atenção ao processo de desenvolvimento da ilha.

Miguel Rosa mostrou todo o seu empenho em prol do desenvolvimento da ilha, dizendo que o projecto LIttle Africa Maio vai trazer mais dinâmica económica e social à ilha e prometeu que os próximos anos vão ser ainda melhores para a ilha do Maio, que ostenta o título da reserva da Biosfera da Unesco e  poderá vir a ser um centro internacional de negócios.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest