Mais de 5 mil famílias contempladas com Programa de Inclusão Social e Produtiva

O ministro da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social avançou hoje que 5.150 famílias estão agora asseguradas no Programa de Inclusão Social e Produtiva alargado aos 22 municípios, após atingir uma taxa superior aos 80% na primeira fase.

Fernando Elísio Freire, em declaração aos jornalistas minutos antes de presidir ao lançamento do alargamento do programa e a entrega dos certificados aos beneficiários da Inclusão no município da Ribeira Grande de Santiago (Cidade-Velha), revelou que dentro deste quadro, cerca de duas mil famílias vão ter acesso ao acompanhamento das famílias.

Segundo o Governo, têm ao seu dispor a política nacional de cuidados através de apoio a creches, permitindo a integração na totalidade do projecto, assim como retirar milhares de famílias cabo-verdianas da pobreza.

O Programa de Inclusão Social e Produtiva que surgiu no âmbito do Projecto Capital Humano e financiado através do Fundo Mais no valor de 520 mil contos, prevê atingir sete mil beneficiários ainda durante o ano de 2024.

“Estamos empenhados em conseguir eliminar a pobreza extrema, reduzir a pobreza absoluta. Os números e os dados nos dizem que estamos no bom caminho, é preciso reforçar e acelerarmos”, acentuou, sublinhando que erradicar a pobreza extrema até 2026 é uma meta ambiciosa todavia exequível.

O projecto piloto, que abarcou 1200 famílias em nove municípios obteve, garantiu o governante, uma taxa de sucesso superior aos 80%, realçando que as famílias conseguiram ter a capacidade de extrair o próprio rendimento por meio de uma profissão.

Fernando Elísio Freire não descartou os aspectos a melhorar, contudo ressaltou que em parceria com ONG e instituições, cerca de 150 famílias terão acesso ao programa de rendimento social e inclusão no município da Ribeira Grande de Santiago e 60 famílias direccionadas à inclusão produtiva e programas de assistência emergencial.

O Programa de Inclusão Social e Produtiva é uma iniciativa do Governo que visa integrar pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconómica e tem como público alvo mulheres representantes de agregado familiar e agregados monoparentais do grupo 1 do Cadastro Social Único.

O programa abrange acções destinadas a fortalecer as suas capacidades no desenvolvimento de Actividades Geradoras de Rendimento (AGR) e reforço das competências.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest