Ministério da Defesa vai criar uma comissão para iniciar trabalho de implementação da Aeronáutica Militar

A ministra de Estado e da Defesa Nacional, Janine Lélis, vai apresentar em breve em Conselho de Ministros a proposta de criação de uma comissão que vai iniciar o trabalho de implementação da Autoridade da Aeronáutica Militar.

Em declarações à Inforpress, em Lisboa, para fazer o balanço da sua visita a Portugal que decorreu de 30 de Setembro a 04 de Outubro, no quadro da cooperação bilateral entre os dois países, a governante disse que no último dia da visita teve a oportunidade de visitar a Força Aérea portuguesa para conhecer a sua experiência, com foco no processo da criação do que foi a Entidade Aeronáutica Portuguesa, no domínio de Defesa.

“Dentro em breve estaremos a apresentar no Conselho de Ministros a criação de uma comissão para o início deste trabalho de implementação da Aeronáutica Militar, tendo em perspetiva esta empreitada, a assistência técnica temporária seria muito bem-vinda e o tempo ideal para nós seria no primeiro trimestre do próximo ano, considerando que a comissão que irá ser criada terá que ter já um trabalho preparatório para que possamos dar seguimento e continuidade com a assistência técnica de Portugal”, explicou.

Janine Lélis garantiu que vai para Cabo Verde com uma informação abrangente e que, de acordo com o que foi tratado na reunião bilateral com a ministra da Defesa de Portugal, Helena Carreiras, é materializar, “a breve trecho”, essa assistência técnica temporária especializada para ajudar na manutenção.

Com todos esses objetivos, a governante adiantou que na visita às Forças Armadas portuguesa foi possível “compreender, visualizar e tirar as lições do que foi a experiência deles”, para que Cabo Verde possa “caminhar nesta fase embrionária de uma forma amparada com alguma experiência de quem já conhece e já fez um percurso”.

“É neste sentido que fizemos uma apreciação muito positiva e muito boa desses contactos e dessas visitas, porque acima de tudo nos trazem um ‘input’ da experiência e da vivência que é válida para a empreitada que temos pela frente, que tem a ver com a implementação da Aeronáutica Militar que vai ser algo muito complexo que vai começar do zero, mas que se mostra necessário para várias funções e competências a nível das Forças Armadas nesta matéria”, frisou.

Por outro lado, a ministra cabo-verdiana contou que também visitou o Centro Ciber Defesa, que serviu para compreender aquilo que vem sendo alinhavado por Portugal e para ver que possibilidades há de cooperação nesta área que é “nova e desafiante, mas que impõe limites aos países em relação ao nível de cooperação pela natureza da questão”.

“Há sempre uma base que pode ser partilhada, porque temos de estar a acompanhar aquilo que são os desafios atuais e todos os ministérios da Defesa devem ter essa preocupação”, afirmou, sustentando que é preciso “construir competências” nesta matéria, porque as “ameaças hoje em dia vêm de todo o lado” e principalmente deste mundo tecnológico e vertente digital que acabou por “ganhar uma dimensão muito significativa”.

Por tudo isso, Janine Lélis é de opinião que o Ministério da Defesa terá que criar essas valências para saber construir aquilo que será a defesa que tem de fazer do País, dos seus sistemas presentes, que já está acontecendo, e futuros.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest