Ministra aponta interoperabilidade entre os sistemas da Administração Pública e aumento da literacia digital como principais desafios

A ministra Edna Oliveira apontou esta sexta-feira, 05, que a interoperabilidade entre os sistemas da Administração Pública e o aumento da literacia digital são os principais desafios que o País enfrenta em matéria de transformação digital.

Edna Oliveira, que responde pela pasta da Modernização do Estado e da Administração Pública, fez estas declarações à imprensa, à margem do workshop sobre a “Matriz da Economia Digital”, realizada na Cidade da Praia.

A governante referiu que o evento visa elaborar, conjuntamente com os diferentes sectores, a Matriz da Economia Digital que inclui o roteiro para a Transformação Digital e melhoria da prestação dos serviços, com base nos respetivos catálogos de produtos e nas orientações estratégicas saídas dos vários encontros de trabalho entre a Direção Nacional da Administração Pública (DNAP) e os diferentes sectores públicos.

Destacou que Cabo Verde tem um percurso grande e reconhecido a nível nacional e internacional em matéria de transformação digital, utilizando as capacidades e as potencialidades de informação que proporcionam melhorias a nível do sector público.

“Cabo Verde também tem avanços consideráveis, existem sistemas de informação em quase os sectores da Administração Pública que suportam os processos a nível dos vários sectores. O trabalho que está a ser feito é criar as condições para que se possa efetivamente prestar serviços públicos por via digital. Já se fez um longo percurso no sentido de se ter uma entidade digital, já temos documentos de identificação civil com funções digitais como o cartão nacional de identificação (CNI)”, declarou.

Garantiu neste sentido a criação de todas as condições para Cabo Verde prestar todos os serviços públicos por via digital, nomeadamente em matéria de licenciamento, entrega de documentos de identificação, obtenção de documentos de viagem, entre outros.

“Por ocasião do lançamento da Chave Móvel digital serão efetivamente anunciados os serviços que nesta data estarão disponíveis para serem prestados por via digital no País porque, na diáspora, com o lançamento do portal consular feito em finais de Julho, os cidadãos já podem obter os serviços públicos por via digital”, ressaltou.

Edna Oliveira frisou, entretanto, a necessidade de se trabalhar por forma a garantir a interoperabilidade entre os sistemas da Administração Pública, que considerou como o primeiro desafio a ser ultrapassado por forma a tornar os serviços mais céleres.

A governante defendeu ainda necessidade de se alargar e massificar as funções digitais do Cartão Nacional de Identificação (CNI) e aumentar a literacia digital visando promover a transformação digital em Cabo Verde.

“Mas também é necessário que se aumente a literacia digital dos cidadãos cabo-verdianos porque muitas vezes pensamos que, pelo facto de termos um telemóvel e estarmos nas redes sociais, temos capacidade de explorar as tecnologias de informação, mas muitas vezes não temos essa capacidade”, indicou, salientando que esta iniciativa permitirá aos cidadãos conhecer as vantagens e as potencialidades das tecnologias de informação.

A cerimónia de abertura do referido workshop foi presidida pelo vice-primeiro-ministro, ministro das Finanças e do Fomento Empresarial, e ministro da Economia Digital, Olavo Correia.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us