Ministro congratula-se com programa da CVCV para acudir famílias em risco de segurança alimentar

O ministro da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, Fernando Elísio, congratulou-se hoje com o programa de transferência monetária para acudir as famílias em risco de segurança alimentar, lançado pela Cruz Vermelha de Cabo Verde (CVCV).

“Todos somos poucos neste momento para conseguirmos ter todos os cabo-verdianos incluídos, com acesso a rendimento, a saúde, a educação e a cuidados”, apontou o governante que falava à imprensa, hoje, após o encontro de socialização com o autarca ribeira-grandense sobre os principais motivos da declaração de situação de emergência social e económica no país.

Segundo o ministro, as Organizações Não Governamentais (ONG) que estão mais próximas das comunidades têm as suas autonomias e políticas que são sempre complementares às do Governo.

“Por isso mesmo é que todas as ações e medidas são bem-vindas para todos nós juntos podermos ultrapassar este momento de dificuldade, mas creio que se estivermos unidos e engajados dirigimos as políticas para as pessoas que efetivamente precisam sair mais fortes desta situação”, referiu.

Em relação ao funcionamento das cantinas escolares durante o período das férias, o ministro assegurou que, de acordo com as listas disponibilizadas pelos delegados escolares, a FICASE fará imediatamente as ações necessárias para que a medida comece a ser implementada e possa beneficiar as crianças e adolescentes com reforço da alimentação.

Com este programa, a CVCV prevê beneficiar um total de 400 famílias com assistência alimentar através da transferência monetária incondicional, no montante de 12.350 durante os três meses, totalizando 37.050 escudos.

O programa que arranca esta quarta-feira, 20, com distribuição dos primeiros cheques, está inserido na operação DREF (sigla inglesa do Fundo de Emergência de Respostas às Catástrofes) lançado na terça-feira, 19, na cidade da Praia, e que é financiado pela Federação Internacional das Sociedade da Cruz Vermelha do Crescente Vermelho em pouco mais de 33 mil contos.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest