MpD refuta acusações do PAICV sobre as falhas na região de Santiago Norte e diz que “cumpriu as promessas”

O Movimento para a Democracia (MpD, poder) refutou hoje as acusações do PAICV sobre alegadas falhas na região de Santiago Norte, indicando que o Governo “cumpriu um conjunto de promessas” em diversos sectores para o desenvolvimento da região.

“Temos investido em infra-estruturas, na saúde, na educação e no bem-estar social, transformando desafios em oportunidades e construindo um futuro mais promissor para todos aqueles que vivem ou escolheram Santiago Norte para viver”, disse a porta-voz do Conselho Regional de Santiago Norte, Anilda Tavares.

A mesma fonte falava em conferência de imprensa para repor a verdade dos factos, como disse, sobre a acusação do PAICV que responsabiliza o Governo pelos “piores indicadores sociais e económicos do país” em Santiago Norte, apontando ainda falhas no sector para o desenvolvimento da mesma.

“Um dos pilares fundamentais do nosso compromisso é a saúde, as acessibilidades e o empoderamento do sector primário. Apesar da conjuntura internacional desfavorável, temos cumprido com Santiago Norte. Foram construídos três novos centros de saúde equipados com tecnologia de ponta”, precisou a mesma fonte.

Anilda Tavares indicou que em acessibilidades o Governo fez “investimentos substanciais” para desencravar e conectar comunidades antes isoladas, como Cutelo Fundura, em São Lourenço dos Órgãos, Achada Carreira Fazenda, Acesso ao ZDTI de Alto Mira, no Tarrafal, Chã de Tanque em Santa Catarina, e Ribeira dos Picos, em Santa Cruz.

Sublinhou que são obras, que “não são apenas caminhos de ligação”, mas “símbolos de dedicação” em promover o desenvolvimento económico e social das populações.

Outro pilar da intervenção do Governo, segundo a porta-voz do Conselho Regional de Santiago Norte, é a água, que segundo afirmou tem “importância central” para o desenvolvimento sustentável, particularmente em Santiago Norte.

Apontou ainda projectos como a instalação da dessalinizadora em Ribeira da Barca, em Santa Catarina, o projecto que levou a água da Praia até São Lourenço dos Órgãos, o projecto de dessalinização de água em Achada Ponta, em Santa Cruz, que leva a água até São Lourenço, e os projectos hidroagrícola “presentes em todos os municípios da região”.

“Estes são testemunhos do nosso compromisso em assegurar não apenas água potável para consumo humano, mas também assegurar a agricultura”, sustentou.

Relativamente aos indicadores de bem-estar a que o PAICV fez referência, a mesma fonte salientou que este partido escolheu o caminho da “inverdade e manipulação”, para tentar “enganar” os menos atentos, lembrando que o Governo aumentou a cobertura de acesso à luz eléctrica, água canalizada e acesso à TV digital em “zonas antes impensáveis” na região.

Quanto às desigualdades, assegurou que os indicadores, nomeadamente, o Índice de GINI, demonstraram que estão no “caminho certo” na diminuição das desigualdades, sobretudo na erradicação da pobreza extrema.

Mencionou ainda os investimentos feitos através do Fundo de Ambiente para projectos estruturantes e, na esfera social, frisou que as políticas do Governo têm tido um “impacto positivo e direto” na vida das pessoas.

“Temos vários programas em acção, nomeadamente, o Rendimento Social de Inclusão, Pensão Social, atribuído a mais de 10.000 pessoas na região, e Inclusão Produtiva, especialmente entre mulheres chefes de família”, elucidou.

Por fim, considerou que, apesar de todos esses feitos, “há desafios persistentes” e que ainda há trabalho a ser feito, pelo que prometeu continuar a priorizar políticas que promovam a igualdade de oportunidades, o desenvolvimento sustentável e a inclusão social em toda a região de Santiago Norte.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest