MpD reitera que TACV deve ser salva por ser um “ativo fundamental” para estratégia de país plataforma

O vice-líder do grupo parlamentar do MpD, Luís Carlos Silva, reiterou esta quinta-feira, 21, que a TACV deve ser salva por ser um “ativo fundamental” para estratégia do país plataforma e por representar postos de trabalho.

Luís Carlos Silva, que falava aos jornalistas no âmbito da jornada aberta de preparação para o debate sobre o Estado da Nação disse que o Governo “não tem poupado esforços” para salvar a companhia por considerar que a mesma “é importante para o país”.

“Quem governa no contexto de crise, de incerteza terá sempre percalços e perante os percalços a determinação tem de ser ainda maior. E nós acreditamos que estamos na fase final da crise e os dados do sector dos transportes a todos os níveis nos demonstram uma evolução muito positiva”, considerou.

Luís Carlos Silva disse que o país está a fazer o seu percurso e disse esperar que no pós-crise os sectores dos transportes possam rapidamente voltar aos números de 2019.

A TACV retomou esta quinta-feira as operações com a aeronave D4-CCI, depois de passar duas semanas com os voos operados com a aeronave suspensos, devido à não renovação do certificado junto das entidades europeias da aviação civil.

Esta quinta-feira,  o ministro dos Transportes, Carlos Santos, anunciou que o Governo já instruiu à administração da TACV para fazer um inquérito interno, para apurar em que circunstâncias ocorreu a falha na renovação atempada do certificado que impediu a transportadora aérea nacional de sobrevoar o espaço aéreo europeu.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest