“Nelson Mandela não teria sido libertado se Angola não acolhesse os combatentes do ANC”, diz embaixadora de Angola em Cabo Verde

A embaixadora de Angola em Cabo Verde disse ontem, dia 27, que “Nelson Mandela não teria sido libertado se Angola não acolhesse os combatentes do ANC” e lançou o repto à reitoria da UNI-CV para a cooperação universitária Cabo Verde/Angola.

Júlia Machado teceu estas declarações durante a cerimónia pública do centenário do nascimento de Agostinho Neto que decorre na UNI-CV, onde também revelou que “se não fosse apoio de Angola e de Agostinho Neto, a Namíbia, tão depressa, não recebia a independência nacional”.

Apesentando Agostinho Neto como politico, nacionalista e poeta, considerou que o significado deste acontecimento “é bastante relevante” e que se pretende que o ato promova e divulgue a vida e a obra deste estadista, enquanto fundador da nação angolana, e que teve um papel muito importante em África, particularmente na África Austral.

“É uma figura que deve ser homenageada. Deve ser reconhecido o seu papel, sobretudo para as gerações vindouras. Queremos que a geração presente possa ter conhecimento profundo daquilo que foi a obra e a figura do Dr. Agostinho Neto”, explicou Machado, sublinhando que esta homenagem em Cabo Verde tem um significado especial.

Recordou que Agostinho Neto teve uma passagem pelas ilhas Santo Antão e Santiago, particularmente na Cidade da Praia e que durante a sua vivência em Cabo Verde teve um papel muito relevante.

O sentido do seu perfil humano, realçou, permitiu-lhe exercer medicina em Cabo Verde, já que o “seu bom carácter” fez com que ajudasse pessoas, a ponto de deixar “um legado profundamente humano neste arquipélago”.

Este carácter especial de celebração do centenário do nascimento do Dr. Agostinho Neto, em Cabo Verde, especificou a diplomata, é muito simbólico, pelo que Machado aproveitou a plateia para manifestar a sua alegria pelo facto de o historiador e sociólogo angolano Cornélio Caley, de bastante reputação, “interagir” com os jovens estudantes.

Debate e reflexão sobre a figura de Agostinho Neto foi apontado por Machado como outro dos pontos marcantes desta efeméride em Cabo Verde, com a embaixadora a anunciar a saída de uma brochura em Cabo Verde com depoimentos de personagens cabo-verdianas sobre a convivência com Agostinho Neto, enquanto a sua vivência nestas ilhas.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest