OE´2023 reserva 1,467 contos para sector da Defesa com vista ao reforço da segurança nacional, ministra

O Orçamento do Estado para 2023 para o sector da Defesa é de um 1,467 conto, um aumento de 24,4 por cento (%), para o reforço da segurança nacional.

O anúncio foi feito hoje pela ministra da Defesa e ministra da Coesão Territorial, Janine Lélis, durante a audição parlamentar, no âmbito da apresentação e discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2023 (OE’2023), avançando que esse montante ronda 1,88% do global do OE’2023.

“Há um acréscimo de 288 mil contos em relação ao orçamento de 2022, sendo 132 mil contos destinados a aviação militar, para reforço do serviço do patrulhamento aéreo e emergencial, e 46 mil contos para o patrulhamento marítimo”, precisou.

Esse aumento, sublinhou a ministra, é para cumprir e reforçar o programa de   segurança nacional, em que se inclui, conforme informou, o projeto multinacional de coordenação marítima (Zona G), sediado em Cabo Verde.

“Para garantir o funcionamento deste centro, que se encontra em fase de implementação, há um orçamento de 37 mil contos” comunicou Janine Lélis, acrescentando que para garantir o destacamento marítimo na ilha Brava há um orçamento de 18 mil contos.

“Há ainda, nas Forças Armadas, a construção de enfermarias com centro de instrução militar de São Vicente e a instalação da Autoridade Aeronáutica Militar (…) e pretendemos apresentar   ao parlamento o Código da Justiça Militar”, ajuntou   a ministra, garantido que esse orçamento é para dar continuidade ao Programa do Governo

Em relação ao Ministério da Coesão Territorial, a ministra avançou que o orçamento de 55 mil contos, correspondendo a 0,7(%) do OE´2023, que é de 78 milhões, regista um acréscimo de 4% a 5% em relação ao orçamento vigente, de 2022.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest