Olavo Correia: “Cabo Verde é um país de oportunidades, mas precisamos trabalhar para vencer os desafios”

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças e do Fomento Empresarial, Olavo Correia, considerou esta quarta-feira, 12, na ilha do Sal, que Cabo Verde é um país de oportunidades, mas que é preciso trabalhar para vencer os desafios com os quais confronta.

O também ministro da Economia Digital intervinha depois da abertura do Fórum Cabo Verde Investiment, a decorrer na ilha do Sal, sob o tema “Potencializando investimentos estratégicos para Cabo Verde”.

Segundo Olavo Correia, é preciso olhar para o futuro de forma transformativa, e trabalhar para transformar o continente africano e, consequentemente, Cabo Verde.

“O continente africano cresce a uma taxa de 3% ao ano, Cabo Verde cresce à volta de 5% e a nossa obrigação é duplicar o potencial de crescimento económico em África e em Cabo Verde, não para um ano ou dois, mas para as próximas quatro ou cinco décadas”, destacou.

Para o vice-primeiro-ministro só assim será possível promover e garantir a transformação do continente africano e também dos países, neste caso concreto de Cabo Verde.

E para que isto aconteça, continuou o governante, é necessário olhar para alguns desafios com os quais o país confronta, mas não numa perspetiva de dramatização, mas como uma oportunidade para criar soluções.

“Cada desafio que nós temos hoje à nossa frente é uma oportunidade para ganharmos muito dinheiro e nós temos de estar cientes disto e olhar para cada desafio como a forma de nós encontrarmos uma solução para o nosso país, para o nosso continente e para o mundo”, sustentou.

Olavo Correia afirmou que se pressente que Cabo Verde seja “um país cada vez mais verde, mais digital e inteligente, cada vez mais azul, mas, sobretudo, um país cada vez mais aberto ao mundo e mais inclusivo”.

“Um país de oportunidades e de empreendedores (…) esta é a nação que nós queremos onde os pequenos, médios e grandes empreendedores, têm uma importância acrescida e insubstituível, porque não é possível criar empregos sem empresas”, afirmou.

Olavo Correia concluiu apelando a todos aqueles que intervêm na máquina pública, a tratarem os investidores como uma das coisas mais importantes que se pode ter em Cabo Verde.

“São os pilares essenciais na construção de um país melhor que nós queremos. Sem empresários, sem empreendedores, sem investidores, o país seria sem vida e apenas uma quimera”, concluiu.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest