Olavo Correia: Reforço de apoio de Portugal ao OE é reconhecimento em como Cabo Verde foi “arduamente impactado” pela pandemia

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, disse esta segunda-feira, 27, que o apoio de Portugal ao Orçamento de Estado (OE) de Cabo Verde é o reconhecimento em como o país foi um dos mais impactados pela pandemia.

“Mais do que valor em si, o que importa neste caso é o reconhecimento de Portugal em como Cabo Verde é um dos países mais impactados pelas consequências socioeconómicas e sanitárias da pandemia de covid-19”, disse, em declarações à Rádio de Cabo Verde

Olavo Correia lembrou que em Cabo Verde o sector -motor, que é turismo, foi afectado de “forma brutal”, salientando também que o Estado e o Governo estão a fazer um “esforço gigantesco” e a tomar as medidas no domínio económico, sociais e sanitários para mitigar esses efeitos da crise pandémica.

“Esse reconhecimento levou a que Portugal, enquanto membro do Grupo de Apoio Orçamental, pudesse aumentar o seu apoio em mais 100 mil euros, ajudando o país no seu esforço de recuperação económica e de proteção social, mas também de fortalecimento do sistema de saúde. Por isso, Cabo Verde está grato”, salientou.

O governante cabo-verdiano espera que esse gesto de Portugal possa ter um efeito catalisador junto de outros parceiros.

“Temos tido uma abertura importante dos parceiros a nível do grupo de apoio orçamental e estamos a trabalhar para que novos apoios possam vir para Cabo Verde, para que possamos ter cada vez mais sucessos nesse combate que é todos e um combate por Cabo Verde”, salientou.

Portugal vai reforçar em 100.000 euros o seu apoio directo ao Orçamento do Estado de Cabo Verde, aumentando para 600.000 euros o apoio total no ano em curso, anunciou hoje o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

De acordo com a nota do Governo de Portugal, citada pela Lusa, “trata-se de um reforço excepcional, em resposta ao apelo endereçado pelo executivo cabo-verdiano e que vai também ao encontro das conclusões do Grupo de Apoio ao Orçamento de Cabo Verde, que Portugal integra enquanto parceiro”.

O Governo explica que Cabo Verde tem sido um dos países mais atingidos pelas consequências sócio-económicas da pandemia de covid-19, muito em particular no turismo, sector que tem sido o principal catalisador do desenvolvimento económico do país.

“Para lidar com este impacto, as autoridades cabo-verdianas têm vindo a adoptar um pacote de medidas económicas, sociais e sanitárias, com o intuito de mitigar os efeitos da pandemia”, reconhece o Governo português.

“No entanto, a continuação da situação pandémica no mundo traz desafios orçamentais acrescidos para o executivo cabo-verdiano, em particular para a recuperação económica, a protecção social e o fortalecimento do sistema de saúde, a que importa responder”, conclui o MNE.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest