Parlamento: Ministra das Infraestruturas nega que o MPD tenha gastado 1 milhão de contos no Mercado de Coco

A ministra das Infraestruturas, Habitação e Ordenamento do Território, Eunice Silva, negou esta quarta-feira, 12, no Parlamento, que o MPD tenha gastado 1 milhão de contos na construção do Mercado de Coco, como a oposição tem insistido.

Eunice Silva, que respondia aos deputados na sessão de perguntas ao Governo, na tarde desta quarta-feira, esclareceu que o seu ministério está na posse do contrato-programa do projecto do Mercado do Coco, no valor de 360 mil contos para a conclusão desta obra.

“O valor que a oposição anda a propalar sobre o Mercado do Coco não corresponde à verdade, mas sim devem provar os gastos desse dinheiro”, afirmou, esclarecendo que o Governo assinou um contrato com a Câmara Municipal da Praia de 360 mil contos para concluir o Mercado de Coco.

Acrescentou ainda que o Executivo fez um adiantamento, à semelhança da prática de gestão das empreitadas, para que a Câmara iniciasse o trabalho de conclusão desta obra e a autarquia iniciou os trabalhos e implementou o projecto de reforço das estruturas de fundação, assegurando que a câmara desmantelou a infraestrutura, com o argumento que ia construir um novo mercado, o que não aconteceu.

“Nunca mais deram resposta ao Ministério das Infraestruturas sobre o contrato-programa que temos para a conclusão do mercado”, observou, lembrando que “muitas vendedeiras” estão a vender nas ruas, apesar de existir dinheiro para concluir o mercado.

Acusou o edil praiense de “má vontade”, justificando que o actual autarca bloqueou a conclusão da infra-estrutura

A governante disse que o PAICV, em matéria de gestão de obras públicas “não pode apontar dedo ao MPD”, lembrando que o partido que sustenta o Governo “fez trabalhos “muitos importantes” para o país que não evidenciaram, nomeadamente, pontes de Cruzinha, Alto Mira, obra da cidade de São Filipe, na ilha do Fogo, desencravamento das Ribeira dos Picos, orla marítima do Tarrafal e São Miguel, que foram requalificadas.

Por sua vez, a deputada do PAICV (oposição) Paula Moeda afirmou que o Mercado de Coco é o maior exemplo da “gestão danosa” do MPD, no valor de um milhão de contos, acrescentando que é uma péssima obra que o antigo presidente da Câmara Municipal da Praia, Ulisses Correia e Silva, fez.

Avançou que a Câmara Municipal da Praia vai fazer um pedido de auditoria e só depois esta obra vai ter novas evoluções ou demolições.

Questionou a ministra onde está o dinheiro das vendedeiras do Sucupira supostamente entregue à Câmara Municipal da Praia, para a compra na altura de espaços no Mercado de Coco.

Por outro lado, afiançou que a ministra tem “barrado” as câmaras em fazer os seus trabalhos no que tange às obras de habitação, acrescentado que Eunice Silva encontrou o programa de habitação “bem concebido”, mas que o Governo do MpD se desfez de tudo o que encontrou neste sector.

Inforpres

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest