Parlamento: UCID vê sector do turismo “estagnado” na sua contribuição para a economia nacional  

A União Cabo-verdiana Independente Democrática (UCID, oposição) considerou hoje que o sector do turismo está “estagnado” em termos de contribuição para riqueza nacional e que apenas contabiliza “números frios”, sem impacto nos trabalhadores que ainda auferem salário baixos.

Durante a sua intervenção no parlamento, no decorrer do debate nesta primeira sessão do mês de Maio com o ministro do Turismo e Transporte, a pedido do PAICV, o presidente do partido, João Santos Luís, elucidou que o sector turístico não tem promovido a diversidade da oferta, com enfoque nas ilhas do Sal e Boa Vista, e que “continua estagnado” em termos de contribuição para a economia nacional.

Segundo o mesmo, no sector do turismo os responsáveis só contabilizam “números frios”, visto que os trabalhadores passam por maus momentos com condições de trabalho precárias e um salário baixo.

Relativamente ao sector dos transportes, João Santos Luís considereu que as companhias continuam “sem norte” e “sem resultados palpáveis” aos cabo-verdianos, “travando” o desenvolvimento do turismo a nível nacional e funcionando “sem articulação” com os demais sectores.

“Esperamos que este debate seja esclarecedor para que o ministro possa esclarecer aos cabo-verdianos o que tem na pasta para o turismo e os transportes, nós os deputados da UCID ainda não vimos absolutamente nada” declarou o líder dos democratas cabo-verdianos.

O presidente da UCID evidenciou ainda que o sector dos transportes não tem conseguido resolver os constrangimentos impostos aos emigrantes nos Estados Unidos da América e que “não está em consonância” com o sector económico das ilhas.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest