Praia: Assembleia Municipal discute cedência de terreno para instalação da Universidade Ensine

 Os deputados da Assembleia Municipal da Praia reuniram-se hoje em sessão ordinária, no salão do munícipe, para, entre outros assuntos, discutir a deliberação que autoriza a constituição de direito de  um lote de terreno para a instalação da Universidade Ensine.

Para o porta-voz da bancada do Movimento para a Democracia (MpD-oposição), Manuel Alves, trata-se de um projeto “pacífico e importante” pois trata-se de um direito de superfície de um terreno para instalar uma universidade privada que abrange áreas interessantes como a educação, desporto, saúde, que vai servir tanto o país como a Costa Ocidental Africana.

Prosseguiu, que é uma deliberação que veio desde 2008, que era para ser instalada no Parque 5 de Julho, mas que foi revogado, e só depois passou para a zona do Palmarejo Grande, justificando que houve demora na aquisição do terreno, por causa da busca de um lote mais espaçoso, para depois ser aprovada.

Este responsável disse que a sua bancada vai votar a favor desta deliberação, mas ao mesmo tempo, refutou a “falta de transparência”, a nível do preço do terreno desta universidade, mas que mesmo assim vão votar a favor, considerando que se trata de um projeto interessante e que depois vão recorrer a instâncias próprias para tomar o conhecimento do preço deste terreno e ainda de outras deliberações de direito de superfície e só depois informar os munícipes.

Por sua vez, o líder da bancada municipal do PAICV, Aquiles Barbosa, fez uma apreciação positiva desta primeira hora do debate, realçando que este projeto do hospital universitário trará grandes ganhos para a região Africana, mas que está “esperançoso” que todas as bancadas votarão a favor deste projeto “importante” para a capital.

Sobre a transparência do loteamento do espaço questionado pela oposição, Aquiles Barbosa afirmou que existe uma deliberação na Câmara Municipal que regula os preços dos terrenos de acordo com os bairros, sublinhando que o próprio artigo já cita a deliberação no contrato que será feito, pois este trará o preço, de acordo com essa deliberação.

Para o presidente da Câmara Municipal da Praia, Francisco Carvalho, o MpD tem feito uma “péssima” oposição, isto porque, justificou, que a nível de todas as reuniões camarárias, estes votam sempre contra todas as deliberações e propostas.

No seu ver, no que tange à votação desta deliberação afirmou que ainda “tem dúvida” se o MpD vai votar a favor ou contra, porque explicou que a oposição tem esse hábito de votar contra.

Relativamente aos preços dos terrenos praticados na Cidade da Praia, avançou que é transparente e também é do domínio público, e que sempre está disponível nos artigos das deliberações para serem consultadas.

Esta reunião do órgão deliberativo do município da Praia, decorre em dois dias, hoje e quinta-feira, 19, tendo a apresentação, discussão e aprovação de um conjunto de deliberações, de entre as quais as que aprovam e autorizam a elaboração de vários projetos de loteamento, além do Plano Conjunto de Ação Climática e o acesso à Energia Sustentável da Praia e Ribeira Grande de Santiago.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest