Presidente da JpD diz ser “falsa” a declaração da JPAI de aumento da inatividade dos jovens

O presidente da Juventude para a Democracia (JpD), Vander Gomes, assegurou hoje, no Mindelo, ser “falsa” a narrativa do líder da Juventude do Partido Africano da Independência (JPAI) de que a taxa de inatividade entre os jovens aumentou.

Vander Gomes teceu as considerações em conferência de imprensa para reagir às declarações do presidente da JPAI que, também em conferência de imprensa, na segunda-feira, 29, na cidade da Praia, criticou o primeiro-ministro por estar a “desiludir” os jovens cabo-verdianos com as “longas promessas” de emprego sem que na verdade tenham saído do “plano de intenções e boa vontade de forma vaga e sem metas ou evidências associadas”.

Para o líder da JpD, a avaliação dos impactos das políticas públicas deve ser feita com base em critérios científicos, uma vez que, sustentou, os dados disponibilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) “demonstram uma diminuição considerável do desemprego jovem e, também, uma redução significativa dos jovens que não estudam nem trabalham, os chamados NEET”.

Graças às políticas ativas de emprego, o País, conforme a mesma fonte, conseguiu reduzir o desemprego jovem de 32,5 por cento (%) para 21,2% (%), representando uma diminuição de 11,3% e os chamados NEET tiveram uma redução de 31.724 para 20.707.

“A narrativa da JPAI sobre o aumento da inatividade dos jovens é falsa, pois os dados mostram completamente o contrário”, afiançou Vander Gomes, adiantando que os jovens antes inativos hoje estão envolvidos em formações profissionais e em seus empregos.

Existe uma aposta, argumentou o presidente do JpD, “sem precedentes” na formação profissional, através de instituições como o Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI), a Escola do Mar e a Escola de Hotelaria e Turismo, com o objetivo de capacitar os jovens para responder às necessidades do mercado.

“As formações são preparadas com base em estudos de mercado para avaliar as reais necessidades. Temos áreas com uma empregabilidade superior a 90%, o que significa que as políticas públicas para a formação profissional estão surtindo os efeitos desejados”, considerou.

Por outro lado, enumerou, no domínio da habitação, o Governo tem estado a investir, e no Orçamento Geral do Estado para 2024, estão previstos cerca de 197 milhões de escudos para incentivos aos jovens que queiram adquirir as suas habitações.

Mais ainda, continuou, há, neste momento, 3.200 bolseiros activos no ensino superior, números que “nunca antes se tinham registado, o que demonstra a preocupação na formação e capacitação dos nossos jovens”.

“É conveniente não esquecer que o líder da JPAI é também deputado e deveria usar o palco do parlamento e a visibilidade que a função lhe dá para defender a juventude, apresentando propostas alternativas às apresentadas pelo Governo”, criticou Vander Gomes.

No entanto, conforme a mesma fonte, Fidel de Pina “prefere manter-se calado, pois sabe que em debate parlamentar terá o contraditório no momento e verá todas as suas narrativas falaciosas serem desconstruídas com dados”.

Vander Gomes vai mais longe nas críticas e disse que “o sensacionalismo, o populismo e a demagogia não são mais artimanhas políticas eficazes, dada a geração esclarecida de jovens com acesso à informação” e que para a JPAI mostrar-se como “verdadeira alternativa” à governação, é “crucial atuar com seriedade, defendendo efetivamente os interesses da juventude”.

O líder da JpD acredita haver razões para “celebrar e continuar a acreditar no futuro do País”, mesmo reconhecendo “muitos desafios” relacionados com a juventude.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest